Ouvimos dizer que devemos ao menos tentar. Melhor tentar do que ficar parado, melhor tentar do que não saber se podia dar certo. De qualquer jeito, só tente.
Ouvimos dizer que devemos ser pró-ativos, que precisamos ter dois empregos, fazer caridade, adotar um cachorro, fazer zumba, dieta e postar tudo isso nos stories.
Ouvimos dizer que só se vive uma vez, que o lado bom da vida é feito de açúcar branco e farináceos, que é preciso ouvir sempre seu coração, que devemos largar os empregos fixos e empreender, que é muito importante ter sua casa própria (mesmo que na verdade ela seja do banco pelos próximos 30 anos).
Ouvindo dizer tanta coisa, dando com a cara no chão algumas vezes e por fim, vivendo uma vida medíocre aos olhos da maioria das pessoas, que cheguei à essa crítica/conclusão:
Hoje em dia tentar não é mais uma ponte entre um lugar e outro, é simplesmente um passe livre de culpa. Ninguém se importa com o “dar certo”, só se importam com o “tentei”. Ou seja, esforço zero.
Hoje em dia a gente desiste das coisas mais rápido, temos motivos para isso e ficamos no lugar de vítima. Sim, você desistiu porque precisa descansar, focar em outra coisa, deixou aquele cliente na mão porque estava ficando doente, doou seu cachorro porque ficou grande demais, ou porque ficava em fora de casa por muito tempo, ou porque ele fazia muita bagunça.
Não consegue mais pagar a parcela altíssima do seu apartamento e vai vender, voltou para um emprego fixo porque o negócio não deu certo.

Antes de achar que esse chapéu vai servir para todo o mundo, tem uma coisa que eu quero deixar bem claro: a crítica não abrange a maioria das pessoas.

Se você não conseguir fazer o que se propôs porque realmente não deu certo, não existe nenhum problema. Mas tem uma coisa que vou dizer: parem de transformar tudo em desculpa e SEJAM COMPROMETIDOS. TENTEM DE VERDADE.
Parem que tá feio!
Não adotem um animal se não puderem cuidar até o final da vida dele, não abram um negócio se não souberem por quantas crises ele vai passar. Não tentem agarrar o mundo sozinhos. Segurem o peso que vocês sabem que podem carregar. Parem de desistir e de deixar os outros na mão.
Nós dependemos uns dos outros para muitas coisas. SEJA O MAIS CONSTANTE POSSÍVEL. Além de estar sendo uma pessoa sem palavra, você estará desistindo de tudo o que pode ser e sendo inconsequente consigo mesmo.