Quando a solidariedade é transformada em números, a expressão de sua relevância em prol de quem precisa é ainda mais impactante: cerca de 9 mil pessoas foram beneficiadas pelas ações da Parceiros Voluntários em 2017. Os bons resultados são motivação para a meta de superar o indicador ao longo desse ano. Em seu 18º aniversário, a entidade pretende, também, suplantar as mais de 100 ações que beneficiaram 12 escolas ao longo de 2017, atendendo ao todo 19 entidades organizadas da sociedade civil, graças aos voluntários e aos mantenedores. A ONG contou, ainda, com a disposição de quatro empresas que doaram horas e funcionários para levarem o bem à sociedade, dentro do Programa Voluntário Pessoa Jurídica. São iniciativas que visam a atender tanto as necessidades do corpo quanto as da alma, numa simbiose capaz de aumentar a autoestima e evocar o sentimento de pertencimento à comunidade.

Distribuições de alimentos e brinquedos, como as ofertadas a estudantes e crianças de educandários do bairro Municipal, misturaram-se a entregas de afeto e carinho, como as dedicadas aos vovôs do Lar do Ancião ou às pacientes de quimioterapia do Hospital Tacchini. No meio de tudo isso, ainda houve espaço para a disseminação de cultura e de conhecimento, por exemplo, com o programa Tribos da Cidadania, envolvendo algumas escolas do município. Mas não há como destacar uma única ação marcante do ano, diz a presidente da entidade, Angélica Somenzi. “Todas têm um impacto social, independentemente do número de atingidos, uma vez que a participação nas atividades oportuniza pessoas e comunidade a serem melhores”, avalia.

O despertar desses sentimentos, advindos das ações concretas protagonizadas pela ONG, acaba sendo o principal trabalho da entidade. Como tem o poder de se espalhar entre pessoas e empresas, acaba sendo responsável pelo ingresso de mais voluntários nas ações da Parceiros Voluntários. A coordenadora ressalta o envolvimento pró-ativo dos voluntários, que mesmo diante do pouco tempo disponível, encontraram formas de prestar atendimento. “Eles não queriam apenas ajudar, mas também fazer o diferencial na vida de alguém”, diz Angélica.

Além de promover o bem ao próximo, os voluntários acabam tão ou mais beneficiados do que quem recebe os atos de solidariedade. “No voluntariado nasce sempre a esperança de um ano melhor, então esperamos 2018 com muitos voluntários e empresas cadastradas, pois no final, quem mais ganha com o voluntariado é quem faz o voluntariado, pois nessa corrente do bem fazemos amigos, acumulamos experiências, nos nutrimos de puro amor”, opina a coordenadora da Parceiros Voluntários.

Para participar desta corrente do bem basta entrar em contato com a Parceiros Voluntários – pelo telefone (54) 2105.1999 ou pelo e-mail [email protected] Tanto as pessoas físicas quanto jurídicas podem ser agentes transformadores da sociedade, basta um pouco de disposição para o trabalho voluntário.