Os Prefeitos da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne) estiveram reunidos com representantes da Polícia Rodoviária Federal, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER) na manhã desta quinta-feira, 15 de outubro, em Bento Gonçalves. Entre os assuntos tratados, estavam reivindicações para a BR-470, no qual foram discutidas reinstalações das lombadas eletrônicas e melhorias na conservação e sinalização.

Sobre o trecho da BR-470 compreendido entre Faria Lemos e Barão, o Engenheiro do DNIT, Alberto Jurach, destacou que as obras de recuperação da via devem iniciar no início de novembro. Além disso, o projeto para realização da sinalização vertical também está em andamento. A construção da rótula de acesso entre as rodovias RSC-470 e a RSC-453 (Trevo da Telasul), conforme projeto doado pela Prefeitura de Bento Gonçalves e CIC-Serra ao Governo do Estado também esteve em pauta. “Estamos realizando um estudo de viabilidade de obras na 470, e o trevo está integrado neste processo”, ressalta o engenheiro.

Estiveram presentes no encontro o Prefeito de Garibaldi, Antônio Cettolin, Diretor-Geral do Daer Ricardo Nuñez, superintendente do DAER, Ernesto Eichler, secretário de Infraestrutura, Urbanismo e trânsito de Veranópolis, Ênio Paulo Gilioli e diretor do Gabinete do Prefeito, Vanderlei Mesquita.

Efetivo da Policia Rodoviária Federal

Outro assunto tratado foi a permanência do efetivo Polícia Rodoviária Federal (PRF), na região. Conforme o superintendente regional, Pedro de Souza da Silva, a unidade da Polícia Rodoviária Federal na BR-470 está funcionando em caráter experimental até 31 de dezembro, período em que há rotatividade de efetivo a cada 30 dias.

Porém, a partir do dia 1º de janeiro do próximo ano, o grupo será fixo e formado por 10 integrantes, o que dificultará bastante o trabalho devido à extensão da área de abrangência. Os prefeitos presentes na oportunidade se comprometeram a buscar apoio político para o aumento do efetivo, uma vez que o ideal para que o trabalho seja realizado de forma adequada é que o grupo seja composto por pelo menos 20 integrantes. Os prefeitos apoiam o trabalho da PRF e acreditam na necessidade de um bom efetivo e de um trabalho sério para que sejam evitados acidentes e, principalmente, mortes nas estradas da região.