Bairros Geral

Pelos bairros de Bento: Ouro Verde entre as novidades e velhos problemas

Guilherme Kalsing
Escrito por Guilherme Kalsing

Bairro Ouro Verde atualmente contempla um cenário de sentimentos distintos, pelo menos no que tangencia as obras públicas. Algumas foram entregues e outras estão no papel ou são aguardadas por parte de seus moradores. Além disso, atenção para a limpeza e a segurança está na lista de desejos para médio e longo prazo.

Nos últimos anos, o local vem recebendo ampliação, com a abertura de loteamentos, complexo imobiliário e comércio. Além disso, há menos de um ano, a região ganhou também uma série de investimentos, entre os quais se destacam a praça do Centro de Arte e Esporte Unificados (CEU), o CRAS e a mais recente, restauração total da quadra do ginásio do bairro.

Fatos esses que recebem destaque pelos moradores. É o caso de Antônio C. Moraes Gomes. “Sempre é importante perceber que estamos sendo valorizados pelo Poder Público. Foram anos pedindo que algumas coisas fossem feitas para os mais jovens. O CEU dá para perceber que tá sempre com uma atividade, a gurizada correndo e jogando bola, sem contar o ginásio reformado. Disto, não podemos reclamar”, frisa.

Para Edite Lisboa há quase 24 anos morando no Ouro Verde, o crescimento do bairro é visto como muito positivo. “A expansão de nenhuma maneira me incomoda. No meu ponto de vista, isso faz com que o comércio cresça, tenha mais opções sem que a gente precise andar muito para comprar. Têm mais casas e gente nova vindo se estabelecer. Vejo com algo bom”, enaltece.

Outro aspecto ressaltado está na saúde, feito por Márcio José da Rosa. De acordo com o morador, sempre que foi necessário utilizar a Unidade Básica de Saúde, o atendimento foi bom. “Eu graças a deus, pouco precisei ir ao médico, mas quando foi necessário tanto eu ou quanto minha mulher fomos bem atendidos. Recentemente ela usufruiu do serviço, o pessoal vinha até aqui e ajudava”, valoriza.

Limpeza, segurança e condições de tráfego

O cenário no Ouro Verde também não é feito apenas de boas notícias. Uma ronda pelo bairro e uma conversa com os moradores faz com que surja uma série de melhorias a serem feitas, algumas mais atuais e outras de algum tempo de espera. Entre as recentes, está a limpeza de alguns terrenos nas proximidades do ginásio de esportes e nos arredores do próprio complexo, onde há sobras de material de construção, garrafas e também a grama alta.

A manutenção das ruas também gera certa insatisfação. Um destes pontos está na Antônio Dalla Coleta, que nas últimas semanas teve novo desnível que formou um buraco, sinalizado com galhos e uma cadeira, como relata Rosa. “Isso aqui é comum, acontece todo o ano várias vezes. Deve ter algum escoamento que  acaba levando a terra embora. É perigoso porque passa muito carro e tem ônibus a cada 30 minutos. Colocamos sinalização para evitar algo pior”, alerta.

Após o pedido por informações sobre a situação da Antônio Dalla Coleta, equipes da prefeitura estiveram no local para conserto. O asfalto da rua faz parte das 100 obras a ainda em 2019. Porém, sem prazo de início divulgado.

Foto: Prefeitura de Bento Gonçalves/Divulgação

E a segurança é o assunto mais delicado para moradores. Alguns preferem manter seus nomes em sigilo ao tocar no assunto, caso de um grupo próximo a  Rua Calisto Orestes Sganzerla. “Prometeram há mais de cinco meses a construção de um muro. Aqui à noite tem usuários de entorpecentes e gente que se esconde. Até agora nada”, indica um morador.

O que diz a Prefeitura

O Secretário de Meio Ambiente Claudiomiro Dias esclarece foram feitas limpeza e roçada, na última semana. Os proprietários de terrenos próximos ao ginásio foram notificados para limpeza. A equipe da secretaria irá verificar novamente e colocar na programação da semana o que for necessário.

Com relação ao muro na Calisto Orestes Sganzerla, a Diretora adjunta do IPURB, Melissa Bertoletti, informou que já foi encaminhado para processo licitatório, e tem verba aprovada para construção. A obra integra o programa Desenvolve Bento 2019.

00

Fotos: Guilherme Kalsing/Jornal Semanário

Sobre o autor

Guilherme Kalsing

Guilherme Kalsing

Deixe um comentário