Cultura

Orquestra Sinfônica da UCS apresenta Villa-Lobos e repertório natalino em Bento Gonçalves

Da Redação
Escrito por Da Redação

O projeto “130 anos de Heitor Villa-Lobos: Um Índio de Casaca” comemora, no município, os 25 anos da regionalização da Universidade de Caxias do Sul.

A Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul promove, no dia 20 de dezembro, em Bento Gonçalves, em comemoração aos 25 anos da regionalização da UCS, a quinta e última edição do projeto “ 130 Anos de Heitor Villa-Lobos: Um Índio de Casaca”, que já foi realizado também nas cidades de Flores da Cunha, Nova Prata e Vacaria, viabilizado pela Lei Rouanet. Na segunda-feira, dia 17, o concerto ocorre em Canela.

Em Bento Gonçalves, no dia 20 de dezembro (quinta-feira), a apresentação acontece às 20 horas, na Igreja Matriz Santo Antônio, com entrada franca. A regência é do maestro Manfredo Schmiedt e, como convidados, os solistas Elisa Machado (soprano) e Alexandre Diel (violoncelo).

Para encerrar o concerto, será apresentado um repertório dedicado às comemorações natalinas, no intuito de proporcionar momentos de paz e reflexão associados à sonoridade da Orquestra Sinfônica e convidados.

A Orquestra Sinfônica da UCS tem o patrocínio da Unimed Nordeste e o apoio do Simecs e do LionsEduC.

Sobre Villa-Lobos

Villa-Lobos nasceu em 5 de março de 1887 e faleceu no dia 17 de novembro de 1959. Foi maestro e compositor brasileiro, tendo se destacado por ter sido o principal responsável pela descoberta de uma linguagem peculiarmente brasileira em música. Foi considerado o maior expoente da música do modernismo no Brasil, compondo obras que contém nuances das culturas regionais brasileiras, com os elementos das canções populares e indígenas.

As primeiras composições de Villa-Lobos trazem a marca dos estilos europeus da virada do século XIX para o século XX, sendo influenciado principalmente por Wagner Puccini, pelo modernismo da Escola de Frankfurt e logo depois pelos impressionistas. Teve aulas com Frederico Nascimento e Francisco Braga.

Sobre o projeto

O projeto “130 anos de Heitor Villa-Lobos: Um Índio de Casaca” tem o patrocínio das empresas Anay Fitas, HD Parts, Pantlantica Tubos, Andreazza, Mebrafe, Vinícola Panizzon, Crediare, Promob, além de pessoas físicas.

Programa

Primeira Parte

– Johann Sebastian Bach: Prelúdio da Suite N. 1 para violoncelo solo em Sol Maior BWV 1007

Solista: Alexandre Diel – violoncelo

– Heitor Villa-Lobos: Bachianas Brasileiras N. 9 para Orquestra de Cordas: Prelúdio; Fuga

– Ernesto Nazareth/Arr. Davi Coelho: Cavaquinho porque choras?

– Heitor Villa-Lobos: Choros N. 7 “Settimino”

– Heitor Villa-Lobos: A Floresta do Amazonas: Veleiros; Cair da tarde; Canção do amor; Melodia sentimental

Solista: Elisa Machado (soprano)

– Heitor Villa-Lobos: Suite N. 2 para orquestra de câmara: Segundo Movimento (Vivace); Quarto Movimento (Poco Moderato) e Quinto Movimento (Poco Moderato)

– Antônio Carlos Jobim/Arr. Gilberto Salvagni: Wave

Solista: Elisa Machado – soprano

 

Segunda Parte

– Kevin Weed: The Star of the East

– Adolphe Adams/Arr. Roberto Tibiriça: O Holy Night (Ó Noite Santa)

– Alfred Hülsberg: Canções de Natal de Todo o Mundo

Solista: Elisa Machado – soprano

 

Fonte: Assessoria de Comunicação
Foto: Claudia Velho

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário