Política

Governador anuncia o fim da substituição tributária no setor vitivinícola

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Novidade foi divulgada durante abertura oficial da ExpoBento e Fenavinho nesta sexta-feira, 14

Um dos anúncios mais esperados pelo setor da uva e do vinho foi realizado no início da tarde desta sexta-feira, 14, pelo governo do estado, Eduardo Leite, durante sua visita à ExpoBento e Fenavinho. O chefe do Executivo estadual confirmou o início das tratativas para a eliminação da substituição tributária no setor vitivinícola.

A novidade agradou a uma plateia que lotou o pavilhão E da Fundaparque. Segundo Leite, os encaminhamentos junto ao Confaz para a finalização do tributo já foi autorizada e, a partir de julho iniciem as reuniões para concretizar a promessa. Conforme o governador, a expectativa é de que em setembro, o fim da substituição seja confirmada. Além disso, Leite informou que já iniciaram as tratativas com estados que compram os produtos gaúchos para que também adotem a mesma postura. “Assim, estaremos garantindo a mesma facilitação. Queremos o mercado interno do RS e dos outros estados”, garante.

Recuperação de rodovias

Leite divulgou ainda que na próxima segunda-feira, 17, o Governo do Estado deverá realizar o anúncio dos investimentos nas rodovias gaúchas. Conforme o governador, a medida englobará todas as rodovias do estado que necessitam de recuperações imediatas. Leite garantiu que o pacote de investimentos deverá contemplar as rodovias da região da Serra Gaúcha.

Cobrança do setor empresarial

Durante a abertura oficial dos dois eventos que ocorrem de 13 a 23 de junho, além da novidade para o setor, lideranças empresariais cobraram maior atenção para a região da Serra Gaúcha. Conforme o presidente do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), Elton Paulo Gialdi, apontou a ausência de investimentos nas rodovias da região nas últimas quatro décadas e cobrou melhorias, além de afirmar que a iniciativa privada e Poder Público podem sim caminhar juntos para desenvolver o estado. “Há mais de 40 anos, as nossas rodovias não recebem investimentos, melhorias e duplicação. Quatro décadas sem qualquer avanço. A situação é calamitosa. A Serra Gaúcha é uma região propulsora em nosso estado e nosso país. É impossível escoar a produção através dessas rodovias, tampouco, receber turistas. Contamos com os governos para sermos vistos, notados, sermos reconhecidos pelo empreendedorismo e pela bravura, por esse povo que supera novos desafios e que entrega prosperidade e desenvolvimento”, afirma.

Abertura Oficial da ExpoBento e Fenavinho, que conta com a presença do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, governador do RS, Eduardo Leite, o deputado do RJ e filho do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro e diversas lideranças políticas e empresariais.

Publicado por Jornal Semanário em Sexta-feira, 14 de junho de 2019

Diretores ressaltam a importância da ExpoBento e Fenavinho

Em seu pronunciamento, o diretor geral da ExpoBento, Rogério Capoani, apresentou os números preliminares da festa. Conforme Capoani, o evento oportuniza mais de 2,5 mil empregos diretos e indiretos e 470 expositores. “A ExpoBento nos oportuniza a praticarmos a verdadeira força coletiva de pessoas do bem e com a expectativa de vendas que cheguem aos R$ 40 milhões e uma estimativa de 250 mil visitantes”, apresenta. “Hoje, me proponho a enaltecer a mais bela vocação que é de gerar a satisfação integral de todos os envolvidos com a ExpoBento”, enfatiza.

O diretor da Fenavinho, Diego Bertolini, enalteceu o retorno da Fenavinho e apresentou aos convidados o diferencial da festa. Segundo ele, a Festa Nacional do Vinho é feita pela e para a comunidade. “Estamos resgatando um dos maiores patrimônios culturais da região. Resgatamos a alma desse grande evento com a reinauguração o vinho encanado. Foram comercializadas mais de 24 mil taças de vinho e suco de uva. A partir de hoje, teremos mais de 10 de feira e festa. Reuniremos mais de 20 vinícolas e mais de 40 agroindústrias familiares”, apontou.

Bertolini cobrou a atenção da classe política, em especial, ao governador do RS, para aplicação de recursos no setor. “Precisamos dar condições de desenvolvimento e garantir a produção. Governador, nosso estado representa por 90% do vinho. É tema de casa excluirmos o suco de uva e o vinho do regime de substituição tributária. Hoje, o vinho é uma expressão da nossa cultura. É fonte de emprego, renda e fomentador do turismo. Precisamos de uma aliança coletiva em favor da indústria vinícola brasileira”, garante.

Políticos enfatizam a importância do trabalho na Serra Gaúcha

O prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, ressaltou a força da região no fomento da economia. Pasin destacou que a ExpoBento, considerada a maior feira multissetorial do país é a maior vitrine de Bento Gonçalves na atualidade. “Passear pelos pavilhões é entender o que somos”, garante. Ele fez menção à questão da substituição tributária e elogiou o governador pela decisão, promessa de campanha do então candidato ao governo do estado. “Muitos falaram sobre a substituição tributária do vinho, mas poucos agiram”, disse. Em seu discurso, Pasin destacou o apoio à Reforma da Previdência e cobrou dos deputados federais presentes, a manutenção dos estados e municípios no texto da reforma. “Nós não podemos mais pensar nas pressões que nós vamos sentir ao aprovar projetos que venham beneficiar o nosso país. General Mourão, leve da Serra Gaúcha, energia, a ponto de convencer a cada um dos parlamentares, que meia reforma, é solucionar meio problema”, reforça.

O último a se pronunciar foi o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão. No discurso, o general afirmou que Bento Gonçalves representa o Brasil que trabalha, produz. “Aqui moram pessoas que não tem medo de dar a cara a tapa, que levantam cedo e dormem tarde, que buscam a inovação, produção e satisfação”, elogiou.

Fotos: Cleunice Pellenz

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário