Política

Camerini entra com requerimento para afastar Zanella da Comissão de Ética da Câmara

Da Redação
Escrito por Da Redação

Moacir Camerini requer afastamento do presidente da Comissão de Ética da Câmara Anderson Zanella

O plenário da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves deverá votar na próxima segunda-feira, 13, o requerimento pelo afastamento do vereador Anderson Zanella (PSD) da Comissão de Ética da Casa. O motivo, segundo o requerimento do vereador Moacir Camerini (PDT), foi de que Zanella estar se reunindo com os ex-assessores, denunciantes e que foram demitidos do gabinete de Camerini. Segundo o pedido, os ex-funcionários passaram a realizar denúncias na própria comissão de ética que Zanella preside.

Conforme a denúncia, há fotos que comprovam o líder de governo sendo flagrado com os ex-assessores do pedetista em seu próprio veículo. Além disso, de acordo com o pedido de Camerini, reuniões estariam ocorrendo na casa de assessores demitidos. O pedetista diz ainda que os ex-assessores estariam difamado-o nas redes sociais e na imprensa local. Para ele, há suspeita que estariam sendo instruídos a realizar denúncias contra o parlamentar. “Depois que anunciei uma pré-candidatura para prefeito, tenho percebido muitas situações para prejudicar o trabalho que faço pra comunidade. Estas armações políticas tem que começar a parar, o povo não aguenta mais estas atitudes somente para prejudicar”, comenta Camerini.

Em contato com o vereador do PSD, Zanella diz que não tem conhecimento do pedido. No entanto, garantiu que assim que estiver inteirado do assunto irá se pronunciar.

Entenda o caso

Um processo enviado à Comissão de Ética da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves, suspendendo de forma temporária o exercício do mandato do vereador Camerini (PDT) pelo prazo de 30 dias, deverá entrar na pauta de votações da próxima sessão ordinária marcada para segunda-feira, 13. Para ser aprovado é necessária maioria simples, ou seja, nove votos.

Conforme o processo, Camerini teria acusado na tribuna o vereador Anderson Zanella de ter passado em uma cooperativa terceirizada, na presidência, e nesta função, teria aplicado golpes nos servidores. Conforme o pedido de suspensão, Camerini não teria cumprido as normas do Código de Ética Parlamentar da Casa.

O pedetista diz que chegou a pedir desculpas a Zanella pelas afirmações. No entanto, segundo o texto do projeto de resolução assinado pela Comissão de Ética, isso não o isenta das responsabilidades, visto que “não se pode tolerar as afirmações feitas sobre a pessoa do vereador representante e nem se pode aceitar que as mesmas tenham sido um simples equívoco.”

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário