Política

Após manifestação de prefeitos, STF marca julgamento da liminar dos royalties de petróleo

Da Redação
Escrito por Da Redação

Prefeitos de todo Brasil participaram de uma manifestação em defesa dos royalties de petróleo na terça-feira, 9 de abril, durante a programação da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, promovida pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). O presidente da Famurs e prefeito de Garibaldi, Antonio Cettolin, e representantes municipais gaúchos reuniram-se em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir que a Corte promova o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4.917, que trata dos critérios de distribuição dos royalties do petróleo.

Após o ato, que contou com um bolo alusivo aos seis anos de espera, na manhã desta quarta-feira (10/4), o presidente do STF, Dias Toffoli, se reuniu com gestores municipais e se comprometeu a inserir a ação na sessão do dia 20 de novembro, como primeiro item da pauta. Toffoli relatou que se reuniu com a relatora da ADI, a ministra Cármen Lúcia, para definir a data de julgamento.

A demora na decisão tem gerado um impacto direto aos municípios. De acordo com um levantamento realizado pela CNM, de 2013 a 2018, municípios e Estados brasileiros deixaram de arrecadar mais de R$ 55 bilhões por meio do Fundo Especial do Petróleo (FEP). Do montante, R$ 22 milhões deveriam ser destinados aos municípios. Para o presidente da Famurs, “depois de seis anos, até que enfim foi marcado o julgamento, o que significa uma conquista da Marcha”, celebrou Cettolin.

Fonte: Ascom Famurs

 

 

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário