Assunta De Paris

Santa Maria Goretti

Assunta De Paris
Escrito por Assunta De Paris

Hoje, repasso aqui parte da palestra, de quando o Pe. Júlio Antônio Giordani, encarregado a nível diocesano de Caxias do Sul de incentivar os estudos bíblicos litúrgicos, catequéticos, assim se expressou:

“Hoje, 6 de julho, Lembro-me de Santa Maria Gorette, martirizada, por Alexandre Serenelli. Que não conseguindo seduzí-la, lhe desferiu várias punhaladas mortais, no dia 5 de julho de 1902, e faleceu no dia seguinte. Sua virtuosa mãe, no momento extremo, lhe perguntou: Maria, minha filha, você perdoa de todo coração o Alexandre?

– Sim, eu perdoo”.

Na Europa, em todos os países, como na Itália, eram milhões os que, para sobreviverem, deviam imigrar para outros continentes, como fizeram nossos gloriosos antepassados.

Maria Goretti nasceu em 1890. O pai faleceu em 1900. A mãe foi obrigada a trabalhar num grande latifúndio da família Serenelli, do assassino da filha.

O Pe. Júlio disse que o nome de Maria Goretti estava gravado em seu coração, pois juntamente com seu pai Luiz Giordani e os sempre lembrados Pe. Luiz Mascarello e Pe. Rui Lorenzi, em Roma, na Praça São Pedro, no dia 1º de junho de 1950, assistiu à Soleníssima Santificação de Maria Goretti, com a presença de 400.000 pessoas, de sua mãe e 2 irmãos e do próprio Alexandre Serenelli, realizada pelo Papa Pio XII, o Papa Imortal por suas virtudes e pelo seu saber.

O peregrino, Sr. Luiz Giordani, pai do Pe. Júlio, num caderno de anotações, deixou suas memoráveis recordações dizendo que para descrever a grandiosidade das cerimônias da santificação de Maria Goretti, em Roma: “Só mesmo um graduado escritor…”

… E nós, aqui em Bento Gonçalves, temos uma comunidade igreja, que iniciou em 1953, através da Paróquia Santuário Santo Antônio. E também, no seu entorno, o bairro Maria Goretti, que se fortalece cada dia mais, graças aos trabalhos comunitários.

Alexandre Serenelli cumpriu 28 anos dos 30 que fora condenado.

Convertido, depois da prisão, tornou-se irmão Franciscano.

Frei Alexandre, declarou que ele, infelizmente, na sua juventude, se preocupava muito com a leitura de revistas pornográficas, que o levaram ao bárbaro crime.

“Todos os educadores, de modo particular os pais de famílias, deveriam pensar muito seriamente. Somente uma formação de catequese pode plasmar famílias como a de Santa Maria Goretti, que condenam a libertinagem, mas defendem a liberdade, a fim de que todos os jovens possam seguir o caminho do bem desde a sua infância.”

Parabenizo a comunidade de Santa Maria Goretti pela organização da Festa em honra a Santa, juntamente com todas as equipes.

Sobre o autor

Assunta De Paris

Assunta De Paris

Historiadora e colunista do Jornal Semanário há 30 anos.
redacao@jornalsemanario.com.br
www.jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário