Geral

Ospa leva repertório operístico e música latino-americana a Bento Gonçalves

Da Redação
Escrito por Da Redação

O inverno chegou e a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre se prepara para levar um pouco de calor através de sua música a Bento Gonçalves. Na última terça-feira de junho, dia 28, às 20h, a Ospa se apresenta na Fundação Casa das Artes da cidade. Sob a batuta do maestro Evandro Matté, seu diretor artístico, os músicos interpretarão trechos de óperas das tradições italiana e francesa, além de composições latino-americanas com ritmos cubanos, portenhos e brasileiros. A mezzosoprano Rose Carvalho é a solista da apresentação, promovida em parceria com a Secretaria de Cultura de Bento Golçalves. A entrada é franca.

Retirada de senhas: os ingressos são gratuitos e limitados em 450. Eles podem ser retirados no Sesc (Cândido Costa, 88 – Centro) e na Fundação Casa das Artes (Herny Hugo Dreher, 127 – Planalto), em horário comercial, respeitando o limite de dois bilhetes por pessoa. Os portadores de senhas deverão chegar ao anfiteatro, impreterivelmente, até as 19h30min, pois em caso de desistência outros interessados que ficaram sem ingresso terão direito de entrada. No dia do espetáculo, conforme disponibilidade, uma nova leva de senhas será distribuída duas horas antes do início do concerto.Sobre o programa

O repertório começa com a Abertura da ópera “La Forza del Destino”, de Giuseppe Verdi (1813-1901), um dos maiores nomes da lírica italiana. Na sequência, uma das árias da mais célebre ópera do francês Georges Bizet (1838-1875) ganhará forma na voz da solista convidada: para cantar “Habanera: L’amour est un oiseau rebelle”, Rose Carvalho assume o papel-título de “Carmen”. Depois da “Valsa do Imperador”, de Johann Strauss II (1825-1899), a cantora retorna para interpretar “Una Voce Poco Fa”, trecho da ópera-bufa “Il barbiere di Siviglia”, de Gioacchino Rossini (1792-1868).

Passando da tradição europeia para a música latino-americana, a Ospa dá continuidade ao concerto com a “Dança Brasileira nº 1”, de Camargo-Guarnieri (1907-1993), peça marcada pela influência de ritmos e melodias de danças nacionais. Depois, a expressividade portenha se mostra em um arranjo de Alexandre Ostrovski Jr. para o “Libertango” de Astor Piazzolla (1921-1992). Para encerrar, o “Danzon nº2”, obra da série que o mexicano Arturo Marquez (1950-) compôs a partir da dança cubana de mesmo nome que ganhou popularidade no seu país.

 

Concerto da Ospa em Bento Gonçalves | Série Interior

Quando: 28 de junho de 2016, terça-feira, às 20h
Onde: Fundação Casa das Artes (Rua Herny Hugo Dreher, 127 – Planalto/Bento Gonçalves)

 

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário