Bairros

Comunidade do bairro São Bento volta a se mobilizar contra Plano Diretor

Lucas Araldi
Escrito por Lucas Araldi

Moradores fixaram faixas, em pelo menos seis casas, com manifestações contrárias à construção de prédios e se organizam para Audiência Pública. 

Embora o Plano Diretor não permita a construção de prédios no bairro São Bento, os moradores estão se manifestando com faixas em suas casas contra esta possibilidade. O temor, de acordo com a Associação de Moradores, é no sentido de surgirem emendas, na Câmara de Vereadores, para modificar a configuração do bairro. Eles também são contra a construção de prédios nas ruas Parnaíba e Salgado Filho, vias que contornam o local.
Além disso, residentes relatam que alguns terrenos foram comprados por especuladores imobiliários e que grandes negócios foram realizados nos entornos. Esses fatores fizeram com que a comunidade voltasse a se manifestar.
De acordo com o representante da Associação de Moradores do bairro São Bento, Marcio Chiaramonte, o setor imobiliário tem se mobilizado para propor emendas modificativas ao Plano Diretor, na Câmara de Vereadores. “As pessoas são abordadas pelos especuladores que estão interessados em comprar terrenos e casas no bairro. Por isso, nossa movimentação tem gerado muito incômodo para os que querem fazer tudo isso”, reitera.
Chiaramonte relata que a ameaça efetiva se refere à possibilidade de construção de prédios na face norte da rua Parnaíba e em parte da Salgado Filho. “Ninguém deu uma explicação razoável sobre isso até agora”, salienta. Além disso, no argumento do morador, a densificação de determinadas regiões pode acarretar em mais problemas para a área de proteção de mananciais, onde se localiza o Arroio Barracão.
Sobre as expectativas da comunidade com relação aos vereadores que devem apreciar o Plano, Chiaramonte observa que alguns estão mal informados, enquanto outros estão discutindo as questões em termos técnicos. “Isso é muito positivo, discutir as mudanças brutais que vão ser feitas na cidade em cima de questões, e não de achismos”, reitera.
Além disso, os moradores já articulam com pelo menos um vereador a apresentação de emendas para o Plano, que deve responder, também, às demandas do setor gastronômico. “Nós temos feito esse trabalho com outdoors. Contamos com a sensibilidade, o juízo e o bom sendo dos vereadores, para entenderem que o interesse de três construtoras da cidade não devem estar acima dos interesses da comunidade”, argumenta.
Uma audiência pública para debater o plano ocorre na quinta-feira, 23, a partir das 16h, no plenário da Câmara de Vereadores. O evento é aberto ao público.
A Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento e Bem-Estar Social é presidida pelo vereador Marcos Barbosa (PRB), e tem como vice-presidente o vereador Rafael Pasqualotto (PP) e como membros os vereadores Eduardo Virissimo (PP), Gustavo Sperotto (DEM), Neri Mazzochin (PP) e Volnei Christofoli (PP).

 

Sobre o autor

Lucas Araldi

Lucas Araldi

geral2@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário