Geral

Cachos de banana em meio às parreiras

Lucas Araldi
Escrito por Lucas Araldi

Embora não seja o forte da Serra Gaúcha, agricultores perceberam que cultivar a fruta tropical é lucrativo e viável

Em meio aos parreirais e ao frio característico da Serra Gaúcha, os produtores Cláudio e Roberto Torezan encontraram na banana um cultivo lucrativo e diferente para a região. Eles comercializam cerca de 300 kg da fruta por semana na Feira do Produtor Rural, em Bento Gonçalves, e estão com planos de ampliar a plantação.

Embora a banana seja sensível a qualquer manifestação do frio, as terras dos produtores, na Linha Demari, é propícia para o cultivo, uma vez que não há geada. Além disso, eles fizeram uma extensa pesquisa para escolher o tipo de muda mais adequado e contaram com a orientação da Emater.
De acordo com Roberto, a variedade foi descoberta na Embrapa, que cedeu algumas mudas. Como a plantação deu certo, Roberto buscou a variedade na internet e comprou mais pés, que vieram da cidade de Cruz das Almas, na Bahia. “É lá que foi desenvolvida essa banana”, comenta.

Todo o processo, desde a pesquisa até o cultivo definitivo, perdurou de 2009 a 2015. Segundo Roberto, o diferencial da variedade em questão é a resistência. “Essa é a BRS Conquista, a aceitação das pessoas tem sido boa”, ressalta. Ele também salienta que não é necessário tratamento algum para o cultivo.
Diferente das bananas comuns, o agricultor aponta que a BRS Conquista lembra a banana maçã. “Nosso forte é a venda em feiras, mas quando a gente expandir, pensamos em vender para depósitos e mercados”, planeja.

Já Cláudio Torezan foi fundador da Feira do Produtor Rural há 40 anos. “Mudou muito, o movimento aumentou. No começo eu tinha uma caminhonete pequena, era mais difícil”, afirma. No sábado, dia 30, Cláudio conta que chegou a faltar bananas.

Sobre o autor

Lucas Araldi

Lucas Araldi

geral2@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário