Saúde

A importância da microfisioterapia na busca do equilíbrio do corpo e da mente

Da Redação
Escrito por Da Redação

Quando analisamos um mapa, enxergamos onde estão os rios, lagos, montanhas e praias. Quando olhamos para o nosso corpo, no primeiro momento, vemos um rosto, braços, pernas e tronco, porém esse não é o único mapa que possuímos. As células do nosso organismo formam um precioso mapa, nelas nós guardamos experiências vividas, traumas, dificuldades, problemas e conquistas. Cada um desses momentos deixa uma marca, que pode ser positiva ou negativa.

As experiências ruins, que podem ser externas (micróbios, toxinas, choques físicos ou emocionais) ou internas (fraqueza de um órgão, cansaço, problemas existenciais), por vezes podem levar o organismo a não funcionar da forma correta, as células perdem sua vitalidade e com isso tecidos e órgãos deixam de trabalhar de forma saudável, surgindo sintomas como dores, doenças crônicas, problemas emocionais entre outros, que podem ter a causa primária identificada, quando o corpo passa por uma sessão de Microfisioterapia.

Técnica criada na França, na década de 80, pelos fisioterapeutas Daniel Grosjean e Patrice Benini, considerada um braço da terapia manual, pode ser aplicada tanto para diagnóstico preventivo como para tratamento. Seu embasamento teórico e científico se iniciou pelo estudo da embriologia, ontogenia, filogenética e anatomia. A partir de então desenvolveram mapas corporais específicos (como na Medicina Tradicional Chinesa).

Os pontos são identificados através de micro palpações com gestos precisos e suaves, realizadas ao longo desses mapas. A sensação procurada no corpo do paciente é de perda do ritmo vital, que indicaria uma memória ou “cicatriz”. Qualquer atividade corporal tem seu ritmo vital dentro do organismo, e também à superfície da pele.

Por meio da Microfisioterapia o organismo se desfaz dessas cicatrizes geradas por memórias, que podem ser recentes ou até mesmo de muitos anos, possibilitando ao corpo reencontrar as capacidades que perdeu.

Após a sessão o organismo precisa de um tempo para se reorganizar e se autocorrigir, e para que isso aconteça por completo é necessário um intervalo mínimo de 30 dias entre as sessões. Algumas reações físicas e emocionais podem surgir nos primeiros dias após o tratamento, pois o corpo está eliminando os agentes agressores. Desta forma o descanso é indicado para que o sistema imunológico possa agir, assim como a ingestão de bastante água, logo após a sessão, pois auxilia nesse processo de eliminação. A Microfisioterapia pode ser realizada em qualquer pessoa, independente do sexo, idade e patologia.
Rua Dr. Casagrande, 466 sala 401 – Centro Profissional Premier Alcide de Gasperi – Cidade Alta.
Fones: 3055-2331 – 99706-0590. /yaramgschneider @yaramgschneider

Fonte: Yara M. G. Schneider
Fisioterapeuta | Crefito 5 130950-F
Pós Graduada em Acupuntura, Formações internacionais em Microfisioterapia, Leitura Biológica e Constelação Familiar Sistêmica – Formação em Pilates, Neopilates e Podoposturologia

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário