A cada dia vemos mais investimentos em esportes. Empresários viram um grande filão de mídia não só no futebol, mas, também, no vôlei, no futsal, no MMA (UFC), na Fórmula 1,  na natação e em vários outros esportes em que brasileiros se têm notabilizado. E os valores destes investimentos midiáticos têm atingido valores milionários. Por que isso está acontecendo? Simples: porque o retorno é garantido. Pequenos espaços nos macacões de pilotos, em camisas de clubes de ponta, painéis em estádios, enfim qualquer exposição de marcas no mundo dos esportes é de alto custo. Nos Estados Unidos, onde o baseball e o basquete são os esportes que agregam mais aficionados, os valores atingem cifras inimagináveis. Aqui, no Brasil, o futebol tem recebido os maiores investimentos, sem dúvidas. E vem aí a Copa do Mundo de 2014. Ninguém tem dúvidas de que as empresas estão vislumbrando grande oportunidade de exposição de suas marcas como nunca antes. Espaços serão disputados ferrenhamente, centímetro a centímetro. A dimensão de tudo é tão grande que já se discutem valores a serem pagos para seleções escolherem a cidade para sede de seus treinamentos. Lembro-me que havia quem achasse “um absurdo” promover as pré-temporadas da dupla grenal em Bento Gonçalves com patrocínios, possibilitando custo zero aos dois clubes. Pois bem, “experts” de plantão: logo nenhum clube fará pré-temporada em qualquer cidade se não receberem bem mais do que as despesas de hospedagem. A Copa do Mundo está deixando isso bem claro. A própria seleção brasileira foi regiamente remunerada para se hospedar e realizar seus treinamentos em cidade específica durante a última Copa do Mundo. O retorno dessa exposição mundial da cidade é algo que não pode ser dimensionado, mas que se traduz em divisas durante todo o tempo, após a realização da Copa. É investimento com retorno certo, comprovadamente. Comento isso porque tivemos, sábado, dia 26, a presença aqui, em Bento Gonçalves, do técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, para o lançamento da EXPOBENTO 2014. Foi, indubitavelmente, o maior lance de marketing que a diretoria da EXPOBETO, capitaneada por Rafael De Toni, poderia ter dado. Mauri Demarchi, diretor de eventos, foi o autor da façanha. A EXPOBENTO 2014, sete meses antes, já foi assunto nacional e mundial graças à presença de Luiz Felipe Scolari. Como se vê, o futebol é, inquestionavelmente, um “trem-pagador” em se tratando de mídia, de divulgação. Não há, portanto, como ignorar o esporte na exposição midiática de tudo o que se queira divulgar. A Copa de 2014 é uma realidade. Já é mais do que hora de todos tomarem consciência disso e fazer dela um grande acontecimento mundial na promoção do Brasil. Para as empresas só depende delas, das ações que promovem e promoverão.