O município de Garibaldi está mobilizado para a realização de doação de órgãos, em especial de córneas. Na última terça-feira, 22 de novembro, foi realizado um treinamento com profissionais da área da saúde buscando capacitá-los para fazer a abordagem aos familiares, quando ocorrer o falecimento do ente querido, no qual decidirão a doação de córneas ou de outros órgãos. O treinamento foi ministrado pelo enfermeiro Hugo Castilhos do Banco de Olhos de Caxias do Sul, no Auditório do Hospital São Pedro de Garibaldi.

A iniciativa da campanha visa principalmente alertar as pessoas para que manifestem aos familiares mais próximos, o desejo de ser doador de órgãos. Garibaldi já realiza campanhas de doação de sangue há muitos anos, e agora a ideia é chamar a atenção para outros órgãos, aumentando o número de doações locais, que agora é praticamente zero. A principal novidade é que o Hospital São Pedro está oferecendo a realização da doação de córneas, onde os profissionais do Banco de Olhos, se deslocam até o Hospital e fazem a captação das córneas.

Segundo o enfermeiro Hugo Castilhos do Banco de Olhos de Caxias do Sul, atualmente cerca de 37 gaúchos estão a espera de doação de córnea. Pode ser doador, toda a pessoa falecida entre dois e 80 anos de idade, que não apresente infecção generalizada, hepatite (B ou C) ou AIDS e que sinta a necessidade de ajudar o próximo. Para realizar a doação, é necessário apenas uma pessoa responsável para assinar a documentação. Se o doador for maior de 18 anos, é necessária a assinatura do esposo (a) ou parente de até 2º grau, pai, mãe, filhos, avós, netos ou irmãos. Caso o doador tenha menos de 18 anos, é necessária a assinatura da mãe, do pai ou do responsável legal pelo menor.

Para a Secretária da Saúde, Simone Agostini de Moraes, é uma satisfação dar início a este trabalho que começa com a conscientização das pessoas, mas que logo mais veremos os resultados. “Há um mês atrás fizemos um primeiro contato com o Banco de Olhos para lançar a proposta da campanha para incentivar as pessoas a doar órgãos e hoje já estamos dando mais um importante passo” reforça.

Para que haja resultados, é preciso uma ampla divulgação sobre o tema, onde cada pessoa possa expressar ao seu familiar, o desejo de ser doador de órgãos. “Temos registrado aproximadamente 20 óbitos por mês, se parte deste número vier a tornar-se doador, muitas pessoas poderão ser beneficiadas” finaliza Simone.

A Campanha de Doação de Órgãos é uma realização do LEO Clube e Lions Clube Garibaldi com o apoio da Prefeitura Municipal de Garibaldi, através da Secretaria da Saúde, Hospital São Pedro e Banco de Olhos.

Para mais informações entre em contato com o Banco de Olhos do Hospital Pompéia pelos telefones, (54) 3220-8023 ou (54) 99988-9550 ou pelo e-mail [email protected]

Perguntas mais frequentes sobre a Doação de Córneas:

1) O que é transplante de córneas? É a substituição de uma córnea doente por uma sadia, doada por outro ser humano já falecido.

2) O que é córnea? É um tecido transparente, sem vasos sanguíneos, com superfície lisa e brilhante, que se assemelha ao vidro de um relógio. Tem por função proteger o olho e prover condições óticas ideais para focar uma imagem nítida na retina.

3) Quais as pessoas que precisam de um transplante? Aquelas que têm alguma deformidade ou perda da transparência na córnea, impedindo a visão normal e fazendo com que essas pessoas tenham deficiência ou cegueira.

4) Quem pode ser doador de córneas? Toda a pessoa falecida entre dois e 80 anos de idade, que não apresente infecção generalizada, hepatite (B ou C) ou AIDS e que sinta a necessidade de ajudar o próximo.

5) Como é feita a doação? Até seis horas após o falecimento, a equipe do Banco de Olhos pode remover as córneas, se a família autorizar.

6) O que você deve fazer para doador? Manifestar em vida a vontade de ajudar outras pessoas, conversando com a sua família sobre o assunto e pedindo que a sua vontade de ser doador se respeitada.

7) Há deformação no rosto com a retirada de córneas? Não, porque as córneas são retiradas com cuidado, através de técnica cirúrgica especial.

8) Como são distribuídas as córneas? São distribuídas pela Central de Transplantes do Estado (Porto Alegre), por meio de uma lista única de espera.

9) Qual a finalidade do Banco de Olhos? O Banco de Olhos tem por finalidade captar, avaliar, armazenar e disponibilizar as córneas para transplante. Só pode funcionar dentro de hospitais, mediante a autorização da Vigilância Sanitária e do Ministério da Saúde.

10) Se alguém quiser, pode doar as córneas para uma pessoa determinada? Não, a doação não pode ser dirigida, pois, por uma questão de justiça, deve-se respeitar quem entrou primeiro na fila. Quem coloca o paciente na lista de espera é o seu médico oftamologista.

11) Pessoas que tenham qualquer deficiência de visão podem ser doadoras? Sim, se as córneas estiverem normais transparentes. Mesmo os cegos e as pessoas que utilizam óculos e lentes de contato para corrigir defeitos na visão podem ser doadores.

11) Meu familiar faleceu de câncer, ele pode doar córneas? Sim, existem somente três tipos de tumores que contraindicam a doação: linfomas, leucemias e mieloma múltiplo.