Canal direto e gratuito de orientação sobre direitos e serviços públicos para a população feminina em todo o País, o Ligue 180 registrou mais de 740 ocorrências relacionadas a feminicídios e tentativas de homicídio contra mulheres de janeiro a julho deste ano. O número foi divulgado na segunda-feira, 13, em balanço do Ministério dos Direitos Humanos (MDH). 

O crime do feminicídio foi definido legalmente em 2015 como o assassinato de mulheres por motivos de desigualdade de gênero. Nos sete primeiros meses do ano foram contabilizados 78 casos de feminicídios e 665 tentativas de assassinatos de mulheres. Outros tipos de violência contra a mulher também foram registrados no período. Confira:

  • 80 mil relatos de violência de gênero; cerca de 80% classificadas como violência doméstica; 
  • Agressões físicas representam 46,94% das queixas;
  • Três em cada dez denúncias se referem à violência psicológica. 

Todos os casos 

Além das violências doméstica, física e psicológica, o Ligue 180 registra casos de violência sexual, moral, patrimonial, obstétrica, no esporte, cárcere privado, crimes cibernéticos e agressões contra mulheres migrantes e refugiadas. As denúncias são encaminhadas para a Defensoria Pública e Ministério Público e outras instituições da rede de proteção das mulheres.  

Os casos de violência também podem ser denunciados via e-mail, pelo [email protected]

Fonte: Agência Brasil