No mês de setembro, O ARQUIVO HISTÓRICO DE BENTO GONÇALVES, recebeu a pesquisadora ORNELLA MAIUTTO, da ITÁLIA, que ficou muito agradecida pelo que conseguiu VER, PESQUISAR E NOS DIZER QUE SOMOS UM POVO DE GRANDES VALORES- E ASSIM ELA ESCREVEU:

EXPERIÊNCIA EM BENTO GONÇALVES- SETEMBRO DE 2014.

“Estou finalizando esta experiência maravilhosa, que levarei em meu coração e que somam conhecimento enriquecendo minha pessoa. Tenho pensado muito sobre as três semanas passadas nesta cidade de Bento Gonçalves, a qual frequentemente me pergunto, como nunca estive ligada a este meio fantástico da Serra Gaúcha?! Posso dizer que fui motivada pela curiosidade, um desejo de aprofundar-me, envolver-me na História deste povo incitado a sobrevoar um oceano, deixando tudo para trás e chegar nesta terra prometida. Para mim é uma pequena Itália no sul do Brasil, que faz questão de preservar os usos, costumes e tradições de anos, mantendo-a com suas características e distinguída para sempre.

A finalidade de estar aqui foi a pesquisa para a minha tese de formatura com o tema principal: ” A Promoção do Turismo Enogastronômico ” entre a Região Italiana do TRENTO e as comunidades Italianas. Por este motivo dediquei-me ao Marketing Turístico no primeiro momento, em seguida tenho a profundado o tema “As Imigrações Italianas no Brasil”, iniciadas no ano de 1875, vem protegendo, recordando e celebrando através de momentos e percursos que a cidade de Bento Gonçalves oferece ao turista e a todos os habitantes.

“O passeio de Maria Fumaça, o Parque Temático Epopéia”, um mergulho no passado com muita alegria, mas também uma maneira de compreendermos o viver do imigrante naquela longa e dura viagem dos italianos que deixaram a sua terra para iniciar uma nova vida. Não posso jamais esquecer outros pontos turísticos. Permaneci encantada com a hospitalidade e disponibilidade de todas as pessoas que tive a sorte de conhecer. Fui recebida entre “ELES” calorosamente sentindo-me em casa, mostrando-me fotos, objetos antigos conservados com dedicação e amor. Eles contavam as aventuras de seus antepassados, sem vergonha de nada, só orgulho… Uma HISTÓRIA que não deve ficar em uma gaveta fechada e esquecida. Posso afirmar de ter visto um povo guiado por uma forte vontade de não esquecer jamais suas próprias origens e os sofrimentos de seus antepassados, um povo que deseja conhecer a terra de seus bisavós, pois foram obrigados a abandonarem para recomeçar tudo do “princípio” e dar um futuro melhor a seus filhos.
Gostaria de agradecer à todas as pessoas que contribuíram para esta experiência única e inesquecível, com certeza levarei comigo uma lembrança positiva desta terra, que aprendi amar. Espero um dia poder voltar novamente, porém não como turista ou estudante, mas como “CIDADÃ BENTO-GONÇALVENSE” Um abraço Ornella Maiutto.