Pelo que se lê, se vê e se ouve por aí, o ano de 2014 será marcado pela força do elemento água, mas contará também com o aumento expressivo da influência do elemento fogo, especialmente ao longo do segundo semestre.

De acordo com videntes, numerólogos, tarólogos, astrólogos, adivinhos, pais de santo e esotéricos em geral, o primeiro semestre de 2014 será um dos mais tensos dos últimos anos.

O espantoso é que no meio dessas previsões todas, há de germes, fungos, ácaros, fungos e colônias de bactérias terrivelmente assassinas que irão matar muito mais do que os mais poderosos exércitos do mundo com suas armas potencialmente destrutivas.

Não estou querendo alarmar você, descrente leitor, porém é melhor tomar cuidado. Pode ser que dessa vez os pressagistas errem menos que em anos anteriores e o mundo volte aos tempos pré-diluvianos.

Pode ser que esse tipo de previsão não o afete, mas se eu fosse você, tomaria algumas decisões para sobreviver à 2014 com saudável bom humor.

1ª Decisão

Não pegar em nenhuma maçaneta de porta de banheiro coletivo sem enrolar papel toalha na mão.

2ª Decisão

Cortar a Coca-cola porque este perigosissímo refrigerante é capaz de derreter ossos de frango e até de eliminar manchas de privadas.

3ª Decisão

Mochilas largadas no chão atraem germes. Livros acumulam fungos. Travesseiros atraem ácaros que fazem a festa. Escovas de cabelo alimentam colônias de bactérias. Livre-se deles.

4ª Decisão

Eliminar totalmente do cardápio a maionese, o sal, as fritas e as frituras e o filtro solar porque filtro solar também engorda.

5ª Decisão

Restringir lípidios e aderir a uma dieta à base de linhaça, chá de folha de bambu, limão, mamão papaya, azeite extra-virgem, arroz integral, alecrim, aspargo, salsa, aveia, rodelas de beterraba, barras de cereais lights, suflês de abobrinhas e saladas verdes incapazes de agraciar as papilas gustativas.

6ª Decisão

Não usar desodorante de marca alguma ,mesmo que as axilas fedam mais que bafo de leão nos dias quentes. Descobriram que desodorante é cancerígeno.

7ª Decisão

Deixar as ervas daninhas tomarem conta do jardim para evitar que a mão caía de repente após uma picada de uma urtiga assassina.

8ª Decisão

Empregar espátulas e luvas para abrir envelopes para evitar contato com o cocô de rato misturado à cola.

9ª Decisão

Lavar excessivamente as latinhas de suco antes de abri-las.

10ª Decisão

Fugir da tentação da cervejinha, da caipirinha, da cachacinha e todas essas porcariazinhas que contém álcool que derrubam e matam mais do que rimas pobrezinhas.

11ª Decisão

Não pedir para colocar rodelas de limão na cerveja, pois o ácido cítrico do limão em ação com os conservantes e estabilizantes da cerveja são um veneno letal tipo draft.

12ª Decisão

Passar longe dos controles remotos em quartos de hotéis, pois o hóspede anterior pode ter navegado em canais para adultos.

13ª Decisão

Usar luvas para ler o jornal (mas se não estiver usando luvas neste momento, não se preocupe porque já é tarde demais para voltar atrás).

14ª Decisão

Colocar as treze decisões anteriores no lixo e fazer uma boa higiene mental.

Resoluções para o ano novo

• Não criar expectativas demais com o ano novo que se inicia.

• Viver e deixar viver.

• Não perder a fé por causa de uma simples dor de barriga.

• Não perturbar a paz do outro.

• Enfrentar os próprios medos.

• Fazer “assim” com os ombros para relaxar as costas, todo dia.

• Respeitar os mais velhos.

• Devolver o que foi tomado emprestado.

• Viver uma vida comum com família, casa e comida.

• Ter sono para dormir de noite e disposição para acordar de manhã.

• Lavar as mãos antes de comer.

• Mastigar bem antes de engolir.

• Fazer uma oração antes de dormir.

• Pensar duas vezes antes de falar.

• Contar até três antes de gritar.

• Cavar o poço antes de sentir sede.

• Bater palmas antes de bater o pé.

• Não contar os pintos antes de saírem da casca.

• Purificar o coração antes de permitir que o amor entre nele.

• Dizer o que o outro precisa ouvir e não o que ele quer ouvir.

• Ser humilde com o chefe, gentil com o colega e nobre com os subordinados.

• Amar as pessoas e usar as coisas e não o inverso.

• Dar “Bom dia”. Pedir “Por favor”. Dizer “Obrigado”.

• Sentir mais e pensar menos.

• Ter forças para carregar as perdas.

• Colecionar primaveras para o longo inverno que nos espera.

• Não preocupar-se em ter orgasmos escandalosos e erecções telescópicas.

• Ter coragem bastante para dizer não para o que não estiver afim de fazer.

• Ter problemas para solucionar.

• Esquecer porque esquecer é uma forma de perdoar a si mesmo.

• Pautar-se pela relevância e não pela audiência.

• Ter parentes distantes para dizer uns venenos de vez em quando.

• Estar apertado para urinar: aflição no início e alívio no final.

• Ler um bom livro, assistir a um bom filme, ouvir uma boa música.

• Tirar caca do nariz com o mindinho.

• Evitar ser plágio de si mesmo.

• Saber que o conhecido quase sempre diminui o imaginado.

• Agradecer a vida comum que levamos.

• Usar camiseta que já viu dias melhores.

• Votar com convicção.

• Ter a cabeça equilibrada sobre o pescoço como um crisântemo em seu talo.