Andressa Borges

Transformers

Andressa Borges
Escrito por Andressa Borges

Qualquer defensor da democracia entende que propósito de vida, sendo algo tão pessoal, quando não fere os direitos alheios, é digno de respeito e carece de julgamentos.
Mas não posso deixar passar despercebido meu profundo incômodo com a busca pela beleza exterior, que virou propósito de vida, gastos homéricos e motivo de depressão entre jovens lindos e saudáveis.

Os famosos da TV e da internet, que infelizmente influenciam a nossa vida direta e indiretamente, enchem o bolso para estrelar propagandas e afirmar que devemos nos amar do jeito que somos. Essas pessoas geralmente já fizeram pelo menos dois procedimentos cirúrgicos, em benefício da estética. Aqui eu já fiquei confusa.

Acho que até entendo que quando elas dizem isso, estão nos dizendo que além deste corpo, somos uma alma, cheia de vida, que pode fazer muito além de criar músculos e perder gordura, e é a isso que devemos amar, independente se já colocamos o silicone ou não. Mas será que os adolescentes em fase de turbulência pensam assim também? Será que eles acreditam em alguém que fez a cirurgia coreana VLine falando que devemos nos amar de qualquer jeito? (Depois dessa que dá pra afinar o queixo, quebrando, lixando e reconstruindo, não sei de mais nada. Para ajudar, semana passada ouvi alguém falar em alongamento de canela, mas a pessoa não fez pois era uma cirurgia com prazo médio de recuperação de 2 anos).

Mas é fato que cada época teve seus padrões de beleza, não é “privilégio” (às avessas) dos dias atuais. A diferença é que hoje o acesso à tratamentos estéticos está tão fácil quanto emagrecer com a ração que os judeus eram obrigados a comer durante a Segunda Guerra Mundial.
Eu sou a favor da evolução estética. Já que hoje o acesso à comida de má qualidade se tornou tão fácil, não somos mais os mesmos da época dos nossos avós, que se nutriam o corpo com alimentos provindos da natureza. É um tanto contraditório também entupir as artérias de hambúrguer e aos 30 fazer uma lipoaspiração. Vejamos que o início de uma grande rasgação de dinheiro, dor de cabeça e baixa auto-estima começa com algo bem simples.

Porém, não é só para eliminar aqueles quilos indesejados que se faz cirurgias e insanidades. É aumento de bumbum, seio, mexe no nariz, queixo (!), canela (!!!), lábios. Escrevendo este texto pensei em pesquisar sobre os tipos de procedimentos existentes, mas quando vi implante de silicone para panturrilha para quem não consegue definir na academia, desisti. Este ano, bichectomias, facetas dentárias, lipoaspirações foram feitas como sobrancelha no salão.

Eu faria cirurgia plástica sim, só ainda não fiz por falta de tempo ($). Quis compartilhar isso pois está muito estranho ver alguém pregar o amor próprio depois de ter se transformado em outra pessoa. Sou a favor de que cada um faça sempre o que for melhor para si, para que se sinta confortável e feliz. Porém, com essa enxurrada de contradições, desta vez, eu fico com o benefício da dúvida.

Sobre o autor

Andressa Borges

Andressa Borges

diagramacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário