Cultura

Sinfonias para celebrar e encantar

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Cerca de 300 pessoas prestigiaram o espetáculo. Foto: Ranieri Moriggi

A secular Igreja Santuário dedicada a Santo Antônio, um dos principais pontos turísticos de Bento Gonçalves pela sua história e arquitetura, foi o palco da série de Concertos de Integração, evento comemorativo aos 50 anos da Universidade de Caxias do Sul (UCS). A apresentação, realizada na segunda-feira, 9 de outubro, às 20h30min, recebeu o público bento-gonçalvense para apreciar obras de Mozart, Küstner, Morricone, Bartók e Heitor Villa-Lobos, que encantaram a plateia durante aproximadamente uma hora.

Evento comemora os 50 anos da Universidade de Caxias do Sul (UCS). Foto: Ranieri Moriggi

A apresentação teve a regência do maestro Manfredo Schmiedt e participação dos solistas Giovani dos Santos (Violino) e Julio Cesar Wagner (oboé). Com entrada franca, o concerto na Capital do Vinho integra uma série de atividades comemorativas que ocorrem nas cidades onde a UCS mantém unidades universitárias. Os músicos apresentaram as obras, Abertura da Ópera “As Bodas de Fígaro”, de W. A. Mozart; Concerto N. 3 para Violino e Orquestra em Sol Maior, de W. A. Mozart, com o solista convidado Giovani dos Santos (violino); Abertura Festiva, de C. Küstner, obra alusiva às comemorações de 50 anos da UCS; Gabriel’s Oboe, de E. Morricone, com o solista convidado Júlio César Wagner (oboé); Danças Folclóricas Romenas e Erdélyi táncok (Danças da Transilvânia), ambas de Béla Bartók; e Suite N. 2, de H. Villa-Lobos.

De acordo com o Vice-Reitor da Universidade, Odacir Deonisio Graciolli, os Concertos de Integração, além de comemorarem os 50 anos da instituição, são de extrema importância para a tradição e fomento da cultura regional. “Este evento é um presente da UCS para Bento, em agradecimento pela acolhida, por tantos anos de parceria com a Fervi, que neste ano completa 45 anos de fundação e, ao mesmo tempo, um presente para essa cidade que nesta semana completa mais um aniversário de emancipação política. Este é um grande momento, com uma bela orquestra e que a comunidade pode usufruir dessa expressão da cultura, que é desenvolvida dentro da Universidade”, afirma.

 

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário