Geral

Sem contratos, pardais ficarão desligados nas rodovias da Serra

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Os motoristas que circulam pelas rodovias da Serra Gaúcha deverão redobrar a atenção em alguns trechos. O motivo: o desligamento dos equipamentos de fiscalização (pardais). Com o fim dos contratos entre o Governo do Estado e as duas empresas responsáveis pela locação dos equipamentos, os aparelhos deverão ser desativados a partir da segunda quinzena do mês de julho.

Entre os trechos afetados estão a RSC-453, nas proximidades da ponte sobre o rio Buratti, em Farroupilha, a ERS-122, entre Farroupilha e São Vendelino, na chamada “Curva da Morte”, além dos pontos da Rota do Sol, entre Caxias do Sul e São Francisco de Paula.

Por estar impossibilitada a prorrogação dos contratos assinados pelo Daer e pelas duas empresas em 2014, o desligamento é inevitável. Uma solicitação para abertura de novo processo licitatório já foi encaminhada pela autarquia à secretaria estadual dos Transportes. Somente no ano passado, o Estado pagou mais de R$ 4,1 milhões com os aluguéis dos pardais.

A previsão é de que o processo demore entre quatro e seis meses, devido aos trâmites legais, que envolvem a publicação do edital, realização do certame, assinatura de contrato, instalação dos pardais, aferição realizada pelo Inmetro e início dos registros fotográficos. Até a finalização, os equipamentos devem permanecer desativados.

Em 2010, equipamentos foram desligados

Um fato semelhante ocorreu também em 2010, quando em novembro, os equipamentos foram desligados após encerrarem os contratos entre o governo e a empresa Kopp Tecnologia. Naquela época, os pardais ficaram sem ativação durante quatro anos, quando uma nova licitação foi realizada e a empresa Perkons ficou responsável pela instalação dos novos controladores.

Lombadas eletrônicas

De acordo com o Daer, o desligamento dos equipamentos afetará apenas os pardais. A medida não altera o funcionamento das lombadas eletrônicas. No total, 13 rodovias estaduais do Rio Grande do Sul terão os pardais desligados. Atualmente, eles monitoram 93 faixas de tráfego.

Locais da Serra Gaúcha que terão os pardais desligados

Segundo a autarquia, pelo menos duas rodovias estaduais que cortam a região sofrerão com as mudanças. Na ERS-122, devem ser desativados os equipamentos em São Sebastião do Caí, na altura do quilômetro 18, na entrada da cidade. Em Bom princípio, as mudanças afetam o quilômetro 28 da rodovia. Em Farroupilha, no quilômetro 47, trecho conhecido como “Curva da Morte”, deverá ser desligado e em Caxias do Sul, no quilômetro 67, logo após a entrada para o Campus Oito da UCS, no sentido Farroupilha.

A RSC-453 também será afetada. Em Carlos Barbosa, no quilômetro 86, em direção a Boa Vista do Sul. Já em Farroupilha, na altura do quilômetro 109, perto da ponte sobre o Rio Buratti. Na Rota do Sol, também na 453, também haverá o desligamento dos equipamentos em Caxias do Sul, após o acesso à Vila Seca, no sentido Caxias – São Francisco de Paula, Lajeado Grande, no quilômetro 210 da rodovia e em São Francisco de Paula, na altura do quilômetro 230 da RSC-453.

Foto: Júlio Cunha Neto/Arquivo Daer

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário