Regional

Segurança é uma das bandeiras defendidas pelo Parlamento Regional

Da Redação
Escrito por Da Redação

Em reunião ficou determinado que será encaminhado um documento ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul com a solicitação de permanência de policiais militares recém-formados para atuarem nos municípios da Serra Gaúcha

Em reunião do Parlamento Regional da Serra Gaúcha ficou determinado que será encaminhado um documento ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul com a solicitação, entre outras, de permanência de policiais militares recém-formados para atuarem nos municípios da Serra Gaúcha. O encontro ocorreu na tarde de terça-feira, 23, na sede da Câmara de Vereadores de Nova Roma do Sul.

A decisão foi tomada pelos presidentes dos Legislativos que estavam presentes na reunião com o chefe do Comando Regional de Polícia Ostensiva (CRPO Serra), coronel Ricardo Fraga Cardoso e comandantes dos batalhões e grupos rodoviários de toda a região.

Na ocasião, o comandante relatou que pelo menos 90 policiais irão iniciar o curso com duração de oito meses para formação na área, tendo a possibilidade de alguns permanecerem na Serra Gaúcha. No Rio Grande do Sul, serão 2 mil novos brigadianos frequentando o curso. Com base nesta informação, o presidente do Legislativo bento-gonçalvense e do Parlamento, Moisés Scussel Neto (PSDB) juntamente com o vereador de Caxias do Sul, Velocino Uez (PDT), sugeriram que ao final do período eleitoral, um documento seja enviado ao Executivo Estadual para que seja dada uma atenção maior à Serra Gaúcha, na questão de permanência dos brigadianos na região. Todos os parlamentares apoiaram a ideia.

Fraga ainda apresentou dados percentuais de homicídios, sendo 66 municípios em que o CRPO Serra atua, com 223 mortes violentas. Deste total, 68% relacionados diretamente com o tráfico de drogas. “Apesar da defasagem de 50% no número de servidores da Brigada, o trabalho da corporação continua sendo feito da melhor forma possível. Mas existe a necessidade de mudanças na legislação penal urgente”, disse. Essas informações levaram ao Parlamento decidir encaminhar um manifesto à Presidência da República e ao Congresso sobre o assunto da legislação penal.

Outro tema abordado no encontro foi o cercamento eletrônico, que consiste num sistema de câmeras que faz a leitura das placas dos veículos que cruzam pelos acessos dos municípios. A maioria das cidades que participam do Parlamento possuem as câmeras de segurança, por meio de Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra Gaúcha (Cisga), porém ainda em fases de implantação. Segundo a Brigada Militar, é preciso investir, em sistemas de videomonitoramento.

O próximo encontro do grupo será na Câmara de Nova Bassano, no dia 14 de novembro, às 14h.

Fonte e foto: Assessoria de Imprensa

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário