Geral

Região da Serra receberá R$ 12,4 milhões para recuperação de rodovias

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Verba será aplicada em trabalhos como melhoria e recuperação do asfalto

Pelo menos as rodovias ERS-122, ERS-446 e a Rota do Sol, deverão receber cerca de R$ 12,4 milhões do governo do Estado para a recuperação das pistas que enfrentam sérios problemas em sua manutenção e qualidade asfáltica. O anúncio foi feito há pouco pelo governador Eduardo Leite no Palácio Piratini.

De acordo com o chefe do Executivo, na ERS-122, entre São Vendelino e Farroupilha, deverão ser aplicados R$ 3,3 milhões ao longo do trecho. Um convênio municipal com o município de São Pedro da Serra, no programa de sinalização, deverá garantir R$ 650 mil para melhorias neste quesito. Na Linha Temerária, em Nova Petrópolis, deverão ser aplicados R$ 2,2 milhões, para pavimentação. Na ERS-446, em Carlos Barbosa, serão pouco mais de R$ 2,6 milhões. Já para a Rota do Sol, a expectativa é de que R$ 500 mil sejam liberados para a recuperação da malha asfáltica. O trevo de Fazenda Souza, em Caxias do Sul, cujas obras já foram finalizadas, também entrou no pacote de investimentos. Outros trechos pertencentes à 2ª Superintendência do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) em Bento Gonçalves, entre eles, a RSC-453, em Caxias do Sul, Farroupilha, Bento Gonçalves e Garibaldi), não foram citados pelo governador neste pacote de obras, mas deverão entrar no rol das recuperações.

Conforme Leite, as obras apresentadas ainda não resolvem os problemas de infraestrutura do estado, mas garantem, a continuidade das demandas encaminhadas. Leite reforçou a importância da realização de reformas administrativa e das privatizações. “Muito ainda há por fazer. Essas obras não resolvem os problemas do Rio Grande do Sul. Mas, certamente, as demandas existentes são muito maiores do que a gente é capaz de apresentar, por isso é fundamental nós continuarmos caminhando com a realização de reformas e privatizações. Só assim poderemos dar continuidade às demandas em infraestrutura para escoar a nossa produção, com tranquilidade, segurança e competitividade, além de proteger vidas de quem utiliza as nossas estradas”, garante.

A definição dos valores que serão aplicados ocorreu após análise por técnicos do Daer e devem priorizar os trechos em piores condições, demandas judiciais, pagamento de dívidas do exercício anterior e a continuidade de obras mais próximas da conclusão. Os recursos estão sendo liberados pelo Tesouro do Estado, que dispõe de R$ 136 milhões e outra via Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico, a Cide, que deverá disponibilizar mais R$ 34,4 milhões, distribuídos entre as 17 superintendências regionais do Daer.

Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário