Geral

Poucas mudanças na Operação Safra

Da Redação
Escrito por Da Redação

Plano para o tráfego de caminhões durante escoamento da produção da uva segue mesmos moldes de anos anteriores

Para diminuir o impacto do tráfego de cargas dentro da cidade no período de safra da uva, o Departamento Municipal de Trânsito (DMT) estabelece algumas regras e restringe a circulação de caminhões em zonas específicas da cidade. Com relação aos anos anteriores, há poucas modificações previstas. O plano ainda pode mudar durante a intensificação do tráfego, que deve ocorrer nos últimos dias de janeiro.
A principal modificação apontada pela Secretaria de Mobilidade Urbana é a impossibilidade de conversão à esquerda na rua 13 de maio, para acessar a unidade 2 da Vinícola Aurora. Segundo o secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Rosa a proibição responde ao número de colisões. “Ali tinha muito acidente. Além disso, as rotas foram criadas para os motoristas chegarem na vinícola sem necessidade de passar pela área de restrição de circulação”, explica.
Nestes dias que antecedem o ponto alto da safra, o Poder Público está colocando placas para informar aos demais motoristas o trânsito intenso de caminhões, tanto na rodovia como no perímetro urbano. “A Dom José Baréa, em direção a Olavo Bilac, vai estar obstruída para quem sobe. Será necessário dar a volta na Olavo”, informa.
De acordo com Rosa, os trajetos já foram planejados há três anos e é necessário tomar determinados cuidados. “É importante que façamos a higienização da pista, para que não fique o mosto da uva. Funcionários estarão fazendo a lavagem”, comenta.
Sobre a quantidade de caminhões que deve circular no município, o secretário informa que a pesquisa ainda está sendo feita. Além disso, Rosa comenta que a Prefeitura tem feito contato com a Corsan para restituir o pavimento em alguns lugares que foi retirado para o conserto da canalização. “Na Assis com a 13 de maio, a empresa fez quatro aberturas para achar um vazamento no vinoduto. Localizaram o vazamento e recompuseram a camada asfáltica”, aponta.

A legislação para circulação de caminhões no município

O mapa à acima mostra, em vermelho, as ruas onde a circulação de caminhões com peso acima de 7,5 toneladas está restrita por lei. Em verde é onde esse tipo de veículo pode circular na zona central de Bento Gonçalves.
Neste sentido, em ofício enviado à Vinícola Aurora, Rosa reitera que “considerando que os veículos utilizados para o escoamento da safra da uva poderão ultrapassar os limites estabelecidos na legislação, há a necessidade de autorização especial por parte do poder público municipal, Secretaria de Mobilidade Urbana, caso utilizem a área de restrição de circulação”.

A previsão deste ano é de que a safra da uva tenha um atraso médio de 20 dias. Por isso, a pasta de Mobilidade Urbana trabalha com hipótese de intensificação no tráfego a partir do dia 20 de janeiro, situação que deve se manter até meados de março. De acordo com o secretário, o DMT já percebe aumento no fluxo há alguns dias. “Já no dia 4 se percebeu quantidade significativa de caminhões e resolvemos tomar providências”, explica. O ofício enviado à empresa especifica caminhos tanto para a unidade matriz, como para a secundária. “Os roteiros são para proporcionar segurança e organização no trânsito aos produtores e motoristas”, comenta.

 

foto: divulgação

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário