Segurança

População carcerária do Rio Grande do Sul ultrapassa os 37 mil detentos em 2017

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

O Rio Grande do Sul terminou o ano de 2017 com mais de 37 mil presos, de acordo com o Departamento de Segurança e Execução Penal da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). Segundo um balanço atualizado no dia 27 dezembro do ano passado, a população carcerária no Estado era composta por 36.190 homens e 1.993 mulheres.

De dezembro de 2016 a dezembro de 2017, houve um aumento de 3.446 pessoas privadas de liberdade. A Divisão de Monitoramento Eletrônico da Susepe também teve aumento no número de usuários da tornozeleira eletrônica. De 1.600 em 2016, subiu para 2.400 monitorados em 2017. O órgão informou ainda que uma equipe técnica foi formada para trabalhar exclusivamente com os bloqueios do equipamento por meio de papel alumínio.

Na quinta-feira, 4 de janeiro, a Susepe divulgou o balanço das ações de segurança realizadas durante o ano de 2017. O Grupo de Ações Especiais (Gaes) da Susepe, responsável pelas operações, revistas e escoltas de maior periculosidade, passou 142 dias em operações e 48 dias em escoltas de risco. Já o total de revistas realizadas por agentes penitenciários nos estabelecimentos prisionais do Estado foi de 370.

As apreensões de materiais ilícitos advindos de arremessos e localizados no entorno dos presídios pelos agentes de plantão, totalizaram em 4.163 celulares, 1.884 chips, 1.458 armas brancas/estoques, 108 serras/limas, 82.700 quilos de maconha, 1.976 quilos de cocaína, 1.670 quilos de crack, 7.206 de drogas sintéticas e mais de 90 litros de bebidas alcoólicas.

O Departamento de Segurança e Execução Penal da Susepe (DSEP) coordena todas as operações de revista no interior das casas prisionais. As operações são realizadas com apoio da Divisão de Inteligência Penitenciária da Susepe (Dipen) que, junto às Agências Regionais, assessora as tomadas de decisões, analisando as denúncias recebidas e prestando as informações necessárias.

Por meio do DSEP e das Delegacias Penitenciárias Regionais, a Susepe implantou também os Grupos de Intervenções Regionais, que devem auxiliar o Gaes, atuando em intervenções regionais de baixa complexidade e revistas. Além disso, o Gaes formou duas turmas de novos integrantes, em janeiro e dezembro de 2017.

 

 

 

 

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário