Segurança

Polícia Civil do Rio Grande do Sul entra em greve a partir de segunda, 9

Laura Gross
Escrito por Laura Gross

Em Assembleia Geral, realizada nesta quinta-feira, 5, com uma grande participação da categoria, os Agentes da Polícia Civil deliberaram pela deflagração de uma greve a partir da próxima segunda-feira, 9, até a integralização dos salários. Na próxima quarta-feira, 11, os policiais realizarão uma assembleia para avaliar o movimento.

Sindicato participou de reunião com o governo na noite de quarta-feira

As direções da UGEIRM e da ASDEP foram chamadas, na quarta-feira, 4, para uma reunião com a cúpula do governo, no Palácio Piratini. Estavam presentes na reunião, os Secretários de Modernização Administrativa e Recursos Humanos, Raffaele Marsiaj Quinto Di Cameli, e da Casa Civil, Fábio Branco, além do deputado Ronaldo Santini (PTB), que tem servido de interlocutor junto ao governo.

Durante a assembleia, o diretor da UGEIRM, Cládio Wohlfahrt  fez um breve relato da reunião: “reagindo à mobilização da categoria, o governo fez uma série de propostas. Como resolver a questão das aposentadorias, a isenção do ICMS para compra de armas, resolver o problema da PGE que está demitindo servidores inocentados pelo Conselho. O principal, que é a questão do salário, o governo se comprometeu que parte do dinheiro arrecadado com a venda de ações do Banrisul será reservada para o 13º e para os salários de dezembro”, informou Cládio.

O presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, também fez um relato da reunião. O presidente do sindicato classificou o diálogo com o governo como “duro”, porém proveitoso. “O resultado final foi positivo e mostrou a capacidade de mobilização da categoria, que conseguiu fazer o governo se mover e se dispor a negociar”.

Cládio lembrou, ainda, que apesar das ofertas colocadas na mesa, o governo deixou claro que não poderia garantir duas das principais demandas da categoria: o fim definitivo dos parcelamentos e a efetivação das promoções atrasadas. Quanto a estas últimas, depois de terem a data adiada por três vezes, este ano, o governo afirmou que não poderão sair. O secretário também informou que as promoções dependem do fluxo de caixa e da assinatura do Programa de Recuperação Fiscal com a União.

Categoria discute e delibera pela greve a partir de segunda-feira, 9

Após os informes da direção da UGEIRM, os policiais, de várias regiões, subiram ao carro de som para relatar as discussões feitas em seus locais de trabalho. Em todas as intervenções foi expresso o descontentamento com o não pagamento dos salários da Polícia Civil, os vários ataques do governo Sartori/PMDB e a ausência das promoções. Os policiais também foram unânimes em avaliar que a categoria está chegando ao seu limite e que é preciso aprofundar a mobilização.

Após as discussões, foi aprovada, por ampla maioria, a proposta de greve até a integralização dos salários, que está prevista para o dia 17 de outubro. Por último, a direção da UGEIRM apresentou a proposta, que foi aprovada por unanimidade, de realização de uma assembleia, no dia 11 de outubro, para avaliação do movimento. Após as deliberações, a Assembleia encaminhou a formação do Comando de Greve com a representação das várias regiões do estado. Nesta sexta-feira (06), a direção irá avaliar com o Comando de Greve como serão os procedimentos da categoria durante a greve, a partir de segunda-feira.

Fonte: UGEIRM

Sobre o autor

Laura Gross

Laura Gross

online@jornalsemanario.com.br

2 Comentários

Deixe um comentário