Saúde

Pensamentos e sentimentos: qual a relação entre eles?

Da Redação
Escrito por Da Redação

Para a terapia cognitivo-comportamental, é fato que os pensamentos influenciam a forma como você se sente e que isto, consequentemente, influencia em como age nas diversas situações de sua vida. Mas de que forma isso ocorre? Quando despertos, estamos o tempo todo pensando e os pensamentos são tão rápidos que, por vezes, não é notado que alguns deles podem não ser tão positivos assim para a saúde mental.

A forma como você pensa sobre si mesmo, os outros e o mundo pode provocar determinadas emoções e sentimentos, tanto positivos ou negativos, funcionais ou disfuncionais (pensamentos disfuncionais são aqueles que nos “travam”, que normalmente levam a alguma emoção ou sentimento também disfuncional e que podem provocar prejuízos no dia a dia). Porém, essa questão vai muito além do que a simples diferença entre pensamentos positivos e negativos. Dependendo a situação e as circunstâncias em que eles ocorrem, ter um pensamento “positivo” não necessariamente significa que tenha sido o melhor para aquele momento ou determinada situação. Seus pensamentos podem ser indicadores sobre como anda sua saúde mental. “Pensar sobre os pensamentos” é uma forma de se questionar se eles estão lhe levando a fins mais funcionais e saudáveis ou ao contrário.

Você já se perguntou sobre a qualidade dos seus pensamentos? Questione-se sobre eles, pois são apenas pensamentos e não verdades absolutas e imutáveis. Identifique as situações que provocam determinados pensamentos e/ou sentimentos. Seja seu próprio aliado e observe o que se passa em sua mente. Analise de que maneira isso está contribuindo com o que está sentindo e a forma como age em resposta aos acontecimentos.

Procure olhar para as situações com diferentes pontos de vista. Esta flexibilidade pode auxiliar em processos como tomadas de decisões, releitura de situações negativas, busca por soluções, sentir-se melhor frente a determinados acontecimentos, entre outros. Uma mudança de pensamento provoca mudanças no que você sente e, consequentemente, na forma como age.

 

Vanessa Miotto

Psicóloga
CRP 07/23429
Pós-graduanda em Terapias Cognitivas
(54) 99927.3066

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário