Geral

Parque de máquinas e de sucatas

Motoniveladora está inutilizada pela Secretaria de Obras. Foto: Lorenzo Franchi.
Da Redação
Escrito por Da Redação

Espaço da Secretaria de Obras Públicas tem equipamentos abandonados, carros batidos e veículos inutilizados

O cenário confunde os olhos de quem passa na Rua Joana Guindani Tonello, no bairro Salgado, próximo ao Centro de Treinamentos do Corpo de Bombeiros. Carros abandonados, retroescavadeira, motoniveladora (patrola), veículos batidos, sinistrados e “ferro velho” são a porta de entrada da Secretaria de Viação e Obras Públicas (SMVOP), de Bento Gonçalves. Conforme a administração da pasta, no pátio há automóveis que devem passar por manutenção além dos que estão inutilizados.

Após visitar o parque de máquinas, na manhã de quinta-feira, a reportagem do Semanário localizou no portal de transparência do município dados sobre a situação dos veículos. Todos constam como “em uso”, gerando gastos de seguros e manutenção à prefeitura. Outra verificação feita foi nos registros do Departamento Estadual de Trânsito (DetranRS), quanto ao pagamento do seguro DPVAT. Todos constam como isentos, sendo um veículo Gol sucateado, com licença vencendo no próximo mês.

Também espalhados pelo Parque de Máquinas da SMVOP encontram-se veículos sinistrados, frutos de acidentes de trânsito. Conforme informou a administração, eles aguardam vistorias da seguradora para processo de troca e baixa da frota.

Segundo o Secretário de Viação e Obras Públicas, Jairo Antônio Alberici, o município tem uma frota aproximada de 150 veículos, sendo 40 da SMVOP. De acordo com ele, dos 14 caminhões, nove estão a disposição, e das quatro patrolas, apenas duas estão operando. A justificativa é que uma máquina está na fila de espera para receber reparos, enquanto a outra será leiloada, por ser obsoleta.
Ainda, conforme o gestor da pasta, outro maquinário deve ser desfeito da frota municipal. Trata-se de uma retroescavadeira, a justificativa se dá pelos altos custos de manutenção, relacionado à dificuldade na compra de peças e ao tempo de utilização.

Motoniveladora está inutilizada pela Secretaria de Obras. Foto: Lorenzo Franchi.

Parlamentar cobra pelo descaso

Há pouco mais de dois meses, parlamentares de Bento cobraram agilidade nos serviços da Secretaria de Obras. A principal reivindicação se dá para o conserto e melhor aproveitamento de máquinas.

O líder da bancada do PDT na Câmara, o vereador Moacir Camerini, publicou um vídeo e fotos em sua rede social com um ônibus cedido pela Policia Federal, em 2011, e Fiat uno abandonados em um terreno. Na postagem, Camerini classificou como um descaso com o dinheiro público.

O parlamentar ainda alerta para possíveis irregularidades. “O que vemos na Secretaria é a retirada de peças de uma máquina para consertar outra, algo improvisado e inadmissível. Não é um parque de máquinas, é um parque de sucatas”, enfatiza.

Justificativas e manutenção

Questionado sobre os veículos estacionados no Parque, o Secretário Jairo Alberici, esclarece que há carros desativados e aguardam leilão, como a Kombi, o Santana e Gol. Sobre as máquinas paradas, ele argumenta que estas esperam por consertos, embora a patrola e a motoniveladora que constam devem ser desfeitas da frota.

Sobre os atendimentos da pasta, Alberici relata do uso da “horas máquina”. “Temos um registro que a lei nos permite. Quando nós precisamos de um suporte maior, como aconteceu na safra da uva, tivemos que contar com o serviço. Tudo dentro da lei. Nesses últimos meses, em 2018, utilizamos 120h”, disse.
Questionado se as sete máquinas que aguardam conserto solucionariam a demanda, Alberici contraria. “Se tivesse todos os maquinários, se gastaria em manutenção”, retruca. Atualmente, a SMVOP arca com R$ 40 mil mensais para consertos.

Por fim o secretário relata que o ônibus não fora aproveitado por questões burocráticas e de alto custo. Quanto a atualização da frota, ele afirma que tudo depende de um processo de licitação. “Acredito que antes do final deste ano, teremos uma renovação significativa. Estamos para receber duas retroescavadeiras. O investimento deverá ultrapassar 2,5, até 3 milhões. Nós precisamos, de fato, renovar a frota”, ressalta.

 

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário