Geral

Para substituir perdas com ICMS, Monte Belo quer incentivar turismo

Da Redação
Escrito por Da Redação

Com o objetivo de repor o déficit do imposto, Prefeitura busca atrair mais visitantes e fomentar agricultura

Para se recuperar da crise na arrecadação do ICMS, que já atinge uma redução de 30% em cinco anos, a Prefeitura de Monte Belo do Sul aposta no investimento em turismo e incentivos à agricultura. Segundo previsões levantadas pelo Poder Público, a ideia envolve fomentar o empreendedorismo e criar novos atrativos turísticos no município, além de melhorar as estradas no interior.
Dados divulgados pela Prefeitura demonstram que a arrecadação do ICMS, em 2017, foi de R$ 3,9 milhões, frente aos R$ 14,1 mi do total arrecadado no município. De acordo com informações da Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul, Monte Belo do Sul é o 9º município com maior redução no ICMS, com uma variação negativa de 11,3%.

Incentivo ao turismo

A secretária de Administração, Viviane Ceriotti, observa que há um engajamento maior da comunidade com o turismo do que se comparado à gestão de 2009. Ela afirma que interessados em investir estão em busca de qualificação. “Eles estão procurando, estão sedentos de informação e querem se qualificar. Isso eu senti. Trabalhei direto com o turismo na outra gestão e, na época, os empreendedores eram indiferentes, não havia interesse”, compara.
De acordo com o prefeito Adenir Dallé, Monte Belo possui uma vocação turística que precisa ser mais explorada e, além disso, parte considerável da receita é oriunda da agricultura. “Estamos focando muito na questão do pequeno empreendedor, principalmente voltado à questão da gastronomia e hospedagem”, ressalta.

Incentivo à agricultura

Dallé enfatiza que, mesmo em um cenário de queda na arrecadação, foi feito um investimento significativo na agricultura, uma vez que o setor gera bastante receita para o município. “A gente deu uma atenção especial para as estradas. Deixamos todas elas prontas, inclusive as entradas para as propriedades”, pontua.
Ainda na perspectiva do prefeito, o município não tem enfrentado o problema do êxodo rural. “Nós temos casos de pessoas que voltam para Monte Belo no final de semana e trabalham em Bento. No geral, muitas famílias estão vindo para cá, voltando para o município”, afirma.

 

Metas para 2018

Adenir Dallé também foi prefeito de Monte Belo do Sul nos exercícios 2005-2008 e 2009-2012. Na sua opinião, o cenário econômico tem tornado a administração atual mais difícil. “Nós tivemos que cortar custos nas folhas de pagamento, na renegociação dos contratos. Assim se torna possível fazer algo”, afirma. Ele observa que os repasses do Governo Federal e Estadual foram reduzidos, mas mantém as metas de 2018.

1- Melhorar o acesso da cidade, com um novo pórtico de entrada;
2- Construção da primeira perimetral de Monte Belo do Sul, para liberar o trânsito de caminhões;
3- Retomar o programa de asfaltamento das estradas no interior, sobretudo em alguns trechos;
4- Concluir a construção da escola municipal, que foi alvo de CPI e está sendo investigada pelo Ministério Público (MP);
5- Construção de um local para lazer da melhor idade, devido à demanda da comunidade.

 

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário