Segurança

Operação Avante-Dissolutio: ações de segurança resultam na prisão de 58 pessoas

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Números mostram a quantidade de armas e entorpecentes apreendidos

Os resultados obtidos através das ações de repressão e combate ao tráfico de drogas na Operação Avante-Dissolutio, apontam para 58 prisões. Com o deslocamento de 20 policiais militares do 1º Batalhão de Operações Especiais de Porto Alegre Para Bento Gonçalves, desde o dia 7 de setembro, visando conter o crescimento da violência no município, o trabalho do comando policial visa capturar foragidos e suspeitos que estejam envolvidos ao tráfico de drogas, e porte ilegal de armas.

De acordo com o major Álvaro Martinelli, responsável pelo 3º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (Bpat), até o momento foram 22 prisões por tráfico de entorpecentes, seguidas da captura de foragidos (13), porte ilegal de arma de fogo (9), roubos (8), furto qualificado (3), furto em residência (2), furto de veículo (2), posse de drogas (4), receptação (2) e outras prisões (1). Em relação a apreensão de armas de fogo, o relatório apresentado por Martinelli aponta para 13 armas apreendidas durante as ações.
Além das prisões, a operação apreendeu certa quantidade de entorpecentes . Até o momento foram 695 porções para consumo de crack, 182,5 gramas de cocaína, 3,379 quilos de haxixe e 703,5 gramas de maconha.

Aumento de efetivo

Conforme Martinelli, a expectativa é de que 30 alunos-soldados que foram aprovados e chamados em Concurso Público sejam encaminhados à Bento Gonçalves para participarem dos trabalhos de preparação. A previsão é de que os soldados cheguem e novembro, após o segundo turno das eleições.
Indagado sobre a quantidade de soldados que deverão permanecer em Bento após a capacitação, Martinelli diz que ainda não foi definida a classificação e que o resultado deverá sair apenas em março do ano que vem.

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário