Andressa Borges

O que esperar quando não se está esperando

Andressa Borges
Escrito por Andressa Borges

Sabe aquele ditado/conselho que as coisas acontecem no tempo certo, que não adianta ficar ansiosa, que quanto mais a gente esperar pior é? Então, ninguém mais perita no assunto do que eu. Tenho PHD em não entender o tempo certo das coisas e conseguir estragar tudo e viver tudo às avessas. Mas tudo bem, talvez tenha tudo sido parte do “plano” e sou uma cobaia.
Aquela história de que quando você está afim de alguém esse alguém não está, e quando você resolve desistir o alguém vem atrás, é real. Mas isso não é um joguinho. Não adianta só fingir que desistiu. É assustador! Parece um Basset Hound que sente de longe o cheiro da sua falsa estratégia. Pena que não funciona como um jogo, porque quando a gente desiste não tem volta, não é? A psicologia reversa só funciona na gente mesmo, para os outros não (e isso já é uma psicologia reversa).

Tenho um ímã desgraçado que não me deixa viver planejando quase nada, então nem perco dia e noite sonhando e criando estratégias porque se não for o tempo certo pode ser 2+2 que não vai dar 4. Acho que não é karma não. Nasci para ser aluna da vida.

Não adianta tentar entender, fato que tudo escrito aqui está superestimado, mas atire a primeira pedra quem nunca se sentiu assim. Quem nunca achou que ia ficar para titia porque não arruma namorado e quem nunca se arrependeu por arrumar um namorado mala porque não queria ficar para titia. Atire outra pedra quem nunca tentou o joguinho de “não quero mais” e na verdade queria, e não deu certo, não é? Bom, devo ser um instrumento de testes por isso estou escrevendo que para mim, não funciona. Só funciona quando é real. E tem muito a ver com gratidão, trabalho, amor próprio.

Sabe porque tem a ver? Porque se a gente praticar tudo isso, não iremos esperar nem mandar mensagens vazias e carentes, nem estar rodeado de sugadores de almas e surrupiadores de energia. Não seremos nossos maiores inimigos por ficar esperando, por nos frustrarmos com nossas próprias ilusões, por criarmos nossas próprias histórias e viver como se fossem verdadeiras.
Acho que o segredo é não esperar. Não esperar a hora certa (que a gente acha que é), não esperar nada de ninguém. Devemos colher os resultados de nossas lutas e tudo o que vier a mais será uma bênção, não uma migalha. É difícil, mas já pensou em tudo o que a gente pode estar perdendo esperando algo que pode nunca chegar?

Sobre o autor

Andressa Borges

Andressa Borges

diagramacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário