Opinião

O Papel do Movimento para a Aprendizagem

Taise Agostini
Escrito por Taise Agostini

O movimento é parte integrante da vida humana. As crianças desde o seu nascimento movimentam-se e este vai se aprimorando a cada dia por intermédio das experiências como, por exemplo: correr, saltar, manusear, etc. O trabalho com o movimento deve propiciar à criança um desenvolvimento dos aspectos da motricidade e a ampliação da cultura corporal de cada uma.

Crianças de zero a três anos
A prática educativa deve ter a finalidade do desenvolvimento das seguintes capacidades das crianças:
– reconhecimento do próprio corpo;
– exploração das possibilidades de gestos e ritmos corporais;
– segurança e confiança em suas capacidades motoras;
– exploração e utilização dos movimentos de encaixe.

Crianças de quatro a seis anos
– Ampliação das possibilidades de expressão do próprio movimento;
– conhecimento das potencialidades e limites do próprio corpo;
– controlar e aperfeiçoar gradativamente o próprio movimento;
– conhecimento, interesse e cuidado da imagem do seu próprio corpo.

Para não esquecer!

Através das expressões de outras pessoas as crianças imitam e criam suas próprias, ocorrendo com isso possibilidades de aprendizagens constantes. É nesta fase inicial que a criança precisa de liberdade de expressão para adquirir autonomia nos seus movimentos.

Taise Agostini

O Papel do Movimento para a Aprendizagem

Taise Agostini
Escrito por Taise Agostini

O movimento é parte integrante da vida humana. As crianças desde o seu nascimento movimentam-se e este vai se aprimorando a cada dia por intermédio das experiências como, por exemplo: correr, saltar, manusear, etc. O trabalho com o movimento deve propiciar à criança um desenvolvimento dos aspectos da motricidade e a ampliação da cultura corporal de cada uma.

Crianças de zero a três anos
A prática educativa deve ter a finalidade do desenvolvimento das seguintes capacidades das crianças:
– reconhecimento do próprio corpo;
– exploração das possibilidades de gestos e ritmos corporais;
– segurança e confiança em suas capacidades motoras;
– exploração e utilização dos movimentos de encaixe.

Crianças de quatro a seis anos
– Ampliação das possibilidades de expressão do próprio movimento;
– conhecimento das potencialidades e limites do próprio corpo;
– controlar e aperfeiçoar gradativamente o próprio movimento;
– conhecimento, interesse e cuidado da imagem do seu próprio corpo.

Para não esquecer!

Através das expressões de outras pessoas as crianças imitam e criam suas próprias, ocorrendo com isso possibilidades de aprendizagens constantes. É nesta fase inicial que a criança precisa de liberdade de expressão para adquirir autonomia nos seus movimentos.

Opinião

O Papel do Movimento para a Aprendizagem

Da Redação
Escrito por Da Redação

O movimento é parte integrante da vida humana. As crianças desde o seu nascimento movimentam-se e este vai se aprimorando a cada dia por intermédio das experiências como, por exemplo: correr, saltar, manusear, etc. O trabalho com o movimento deve propiciar à criança um desenvolvimento dos aspectos da motricidade e a ampliação da cultura corporal de cada uma.

Crianças de zero a três anos
A prática educativa deve ter a finalidade do desenvolvimento das seguintes capacidades das crianças:
– reconhecimento do próprio corpo;
– exploração das possibilidades de gestos e ritmos corporais;
– segurança e confiança em suas capacidades motoras;
– exploração e utilização dos movimentos de encaixe.

Crianças de quatro a seis anos
– Ampliação das possibilidades de expressão do próprio movimento;
– conhecimento das potencialidades e limites do próprio corpo;
– controlar e aperfeiçoar gradativamente o próprio movimento;
– conhecimento, interesse e cuidado da imagem do seu próprio corpo.

Para não esquecer!

Através das expressões de outras pessoas as crianças imitam e criam suas próprias, ocorrendo com isso possibilidades de aprendizagens constantes. É nesta fase inicial que a criança precisa de liberdade de expressão para adquirir autonomia nos seus movimentos.

Opinião

O Papel do Movimento para a Aprendizagem

Taise Agostini
Escrito por Taise Agostini

O movimento é parte integrante da vida humana. As crianças desde o seu nascimento movimentam-se e este vai se aprimorando a cada dia por intermédio das experiências como, por exemplo: correr, saltar, manusear, etc. O trabalho com o movimento deve propiciar à criança um desenvolvimento dos aspectos da motricidade e a ampliação da cultura corporal de cada uma.

Crianças de zero a três anos
A prática educativa deve ter a finalidade do desenvolvimento das seguintes capacidades das crianças:
– reconhecimento do próprio corpo;
– exploração das possibilidades de gestos e ritmos corporais;
– segurança e confiança em suas capacidades motoras;
– exploração e utilização dos movimentos de encaixe.

Crianças de quatro a seis anos
– Ampliação das possibilidades de expressão do próprio movimento;
– conhecimento das potencialidades e limites do próprio corpo;
– controlar e aperfeiçoar gradativamente o próprio movimento;
– conhecimento, interesse e cuidado da imagem do seu próprio corpo.

Para não esquecer!

Através das expressões de outras pessoas as crianças imitam e criam suas próprias, ocorrendo com isso possibilidades de aprendizagens constantes. É nesta fase inicial que a criança precisa de liberdade de expressão para adquirir autonomia nos seus movimentos.

Sobre o autor

Taise Agostini

Taise Agostini

Professora, pedagoga, pós graduada em neuropsicopedagogia e psicopedagogia clínica/institucional
taiseagostini@yahoo.com.br
www.jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário