Saúde

Mais de 90 mil crianças e gestantes já se vacinaram contra a gripe no estado

Da Redação
Escrito por Da Redação

Quase 75 mil crianças e 15 mil gestantes se vacinaram contra a gripe no Rio Grande do Sul até a terça-feira, 16. O movimento da campanha, iniciada no dia 10, representa 10% e 15% de cobertura desses grupos, respectivamente. A meta é chegar ao final, em 31 de maio, com o alcance de 90%.

Entre as crianças com idades entre 6 meses e 2 anos de idade, já foram aplicadas 26 mil doses. Outras 41 mil com idades entre 2 e 5 anos estão imunizadas. Na faixa etária incluída neste ano, menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), a campanha já teve cerca de 8 mil vacinados. Os dados são do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações.

Crianças e gestantes foram priorizadas este ano porque foram as que menos se vacinaram em 2018. Os dois grupos impactaram negativamente a cobertura no estado, que fechou em 85% do total da meta – foram vacinadas 67% das crianças e 72% das gestantes.

Na segunda-feira (22/4), a campanha se estende aos outros públicos, como pessoas acima dos 60 anos, trabalhadores da saúde, puérperas, doentes crônicos e professores.

Grupos que devem receber a vacina até 18/4:
– Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias)
– Gestantes (em qualquer idade gestacional)

Grupos que devem receber a vacina a partir de 22/4:
– Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias)
– Gestantes (em qualquer idade gestacional)
– Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto)
– Pessoas com 60 anos ou mais
– Povos indígenas aldeados
– Trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados
– População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional
– Professores de escolas públicas e privadas
– Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais*

*Doenças crônicas respiratórias, cardíacas, renais, neurológicas ou hepática, diabetes,  imunossupressão, obesidade, transplantados ou pessoas com trissomias.

Fonte: Ascom SES
Foto: Arquivo SES

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário