Segurança

Índices de Criminalidade: SSP divulga estatísticas do primeiro quadrimestre

Nicholas Lyra
Escrito por Nicholas Lyra

Maior parte dos números apresentou redução em comparação a 2017

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Rio Grande do Sul divulgou os índices de criminalidade referentes ao primeiro quadrimestre do ano de 2018 nos municípios do Estado. Em Bento Gonçalves, a maioria dos indicadores compilados pela pasta apresentou redução. As altas ficaram por conta de crimes como homicídios e relacionados a entorpecentes, como posse e tráfico.

Entre as baixas, estão crimes considerados violentos, como roubos e roubos de veículos, já que têm, em ambos os casos, emprego de violência. As reduções foram de mais de 23% e 8%, respectivamente.

Além disso, outros indicadores também apresentaram redução significativa. É o caso, por exemplo, de crimes como furtos. Em 2017, foram 549 registros nos primeiros quatro meses. No mesmo período deste ano, foram 392 casos, ou uma redução de pouco mais de 28% no comparativo.

O índice que mais preocupa as forças de segurança pública da Capital do Vinho diz respeito aos homicídios. A alta é puxada pelo mês de março, quando 11 casos foram registrados. O número do primeiro quadrimestre é 200% superior ao índice do ano passado, quando apenas sete casos ocorreram no período.

Estão computados aqui os 21 casos, sendo o último registro o caso de 23 de abril, quando Rafael Agnoletto, 22 anos, foi morto a tiros no bairro Ouro Verde. O homicídio mais recente, o 22º na Capital do Vinho, ocorrido em 19 de maio, não entra na estatística.

Além dos homicídios, delitos relacionados a entorpecentes também tiveram alta. No que diz respeito ao tráfico de drogas, uma das maiores preocupações das autoridades de Bento, a alta foi de mais de 34% nos registros. Já o delito de posse de entorpecentes subiu pouco mais de 31% em comparação ao mesmo período de 2017.

Secretaria comemora reduções

Conforme a avaliação do secretário de Segurança Pública do Município, José Paulo Marinho, crimes como homicídios e tráfico de entorpecentes estão relacionados e, além disso, são difíceis de serem monitorados. “Infelizmente não temos conseguido reduzir esses indicadores, tendo em vista que fica difícil prever ações específicas nesse sentido. Por isso, temos realizado operações para prisões de foragidos, apreensões de drogas ou armas”, pontua.

No entanto, o secretário Marinho destaca alguns pontos como fundamentais para as reduções dos demais indicadores. Entre elas, a potencialização da presença policial com reforço de efetivo e as operações conjuntas entre diversos órgãos de segurança. “A ação efetiva contribui para a redução da criminalidade. A prevenção tem feito com que os índices diminuam”, comenta.

Ainda conforme o secretário, as atuações do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) e de ações como o investimento em monitoramento e cercamento eletrônico têm auxiliado o trabalho de prevenção em todas as esferas. “A integração e a gestão na reunião de esforços entre as forças municipais, estaduais e federais têm como foco o mesmo objetivo, que é a redução da violência no município”, finaliza.

Sobre o autor

Nicholas Lyra

Nicholas Lyra

policia@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário