Economia

Inadimplência das empresas tem alta de 9,01% em novembro, apontam CNDL/SPC Brasil

Da Redação
Escrito por Da Redação

O cenário econômico continua afetando o resultado das empresas, que seguem com elevado índice de inadimplência. Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que o volume de empresas com o CNPJ inscrito nos cadastros de devedores cresceu 9,01% em novembro em 2018, na comparação com o mesmo período de 2017, quando houve um avanço de 3,71%. Já em relação ao mês de outubro, o aumento foi de 2,17%.

A alta foi puxada, principalmente, pela região Sudeste, com crescimento de 16,76%. A região Sul, que teve a segunda maior variação, registrou um aumento de 4,00%. Em terceiro lugar, aparece o Nordeste, com 2,22%. Na sequência vem Centro-Oeste (1,84%) e Norte (0,49%).

Quanto ao número de empresas negativadas por setor, serviços foi o ramo em que a inadimplência mais cresceu em novembro de 2018, na comparação com o mesmo mês do ano passado, com um avanço de 13,20%. Este setor engloba os bancos e as financeiras. Agricultura vem logo em seguida, com 11,68%; enquanto comércio teve 6,33% e indústria 5,32%. Em termos de participação, a maior parte das empresas negativadas atua no comércio (39,97%), seguida dos setores de serviços (39,97%) e indústria (9,21%).

Na avaliação do presidente da CNDL, José Cesar da Costa, o alto número de empresas negativadas ainda reflete os efeitos da crise. “Mas já há sinais de retomada da economia e da confiança dos empresários para o próximo ano. Acredita-se que, à medida que os negócios se recuperem, a capacidade de pagamento das empresas em dificuldade deva melhorar”, explica.

Fonte: Ascom CNDL

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

redacao@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário