Geral

Greve do Servidores de Bento: metade das escolas municipais vão paralisar na quarta-feira, 10

Elisa Kemmer
Escrito por Elisa Kemmer

Em busca de reajuste salarial e em defesa do fundo previdenciário, os servidores municipais prometem paralisar as atividades na quarta-feira, 10. De acordo com a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bento Gonçalves (Sindiserp-BG), Neilene Lunelli, os trabalhadores vão completar um ano sem reajuste em seus vencimentos, devido ao não cumprimento da lei da trimestralidade. Aprovada em 2015, a Lei N° 5926 autoriza o município a conceder trimestralmente a revisão geral de vencimentos aos servidores e professores municipais, porém, mesmo que ela tenha sido colocada em prática pelo atual governo, esses repasses não vêm acontecendo.

Além disso, o sindicato questiona a aprovação o Projeto de Lei Ordinária que reduz juros pagos pela Prefeitura ao Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor Público Municipal (Fapsbento), em caso de atraso nos repasses. A força da manifestação está nas escolas. Metade das instituições declara apoio à greve e vão para suas atividades. O ato está marcado para a tarde desta quarta-feira, das 12h às 16h30min, em frente à prefeitura. Em nota, a Secretaria de Administração afirma que o dia não trabalhado será descontado dos servidores e qualquer prejuízo de serviços ao atendimento da comunidade será objeto de responsabilização.

Confira a lista das escolas que irão aderir à manifestação

Vão paralisar

General Rondon – somente à tarde

Lóris Antônio Pasquali Reali

Ouro Verde – somente à tarde

Professor Agostino Brum

Professor Ulysses Leonel de Gasperi

Professora Maria Margarida Zambon Benini – somente à tarde

Professora Vânia Medeiros Mincarone

Princesa Isabel – conforme adesão dos professores

Vão trabalhar normalmente

Anselmo Luigi Piccoli

Aurélio Frare

Ernesto Dorneles

Fenavinho – mas ligar depois para confirmar se o turno da manhã vai ter aula

Profesor Félix Faccenda

Professor Noely Clemente de Rossi

Caminhos do Aprender

Doutor Tancredo de Almeida Neves

Professora Liette Tesser Pozza – terá aula normal, mas os professores podem aderir à paralisação

Escolas que não conseguimos contato

Floriano Peixoto

Santa Helena

Senador Salgado Filho

Indefinido

Professora Maria Borges Frota – a direção preferiu não se posicionar

Sobre o autor

Elisa Kemmer

Elisa Kemmer

Deixe um comentário