Caderno S

Fernanda Titton

Cleunice Pellenz
Escrito por Cleunice Pellenz

Fernanda Titton se define como uma pessoa simples, que preza pelo respeito e pela liberdade. Com foco, força e fé, aprendeu com os pais, Loreno e Lenira Titton, desde pequena a lutar pelos seus ideais. “Meus pais são sinônimo de respeito e admiração. Aprendi com eles a não desistir e sempre acreditar que vai dar certo”, salienta.

Viveu sua infância e parte da adolescência em Faria Lemos, interior de Bento Gonçalves, e um de seus maiores orgulhos, sem dúvida, é ser filha de agricultores. “Costumo dizer que a ‘colônia’ nunca saiu de mim, pois todo final de semana é lá que estou. Faria Lemos é o meu refúgio, o lugar de onde tenho as melhores recordações, onde aprendi o valor das coisas simples, das coisas vindas da terra, do trabalho árduo dos meus pais. É lá onde mostro aos meus filhos a grandiosidade das coisas mais simples da vida”, comenta. Aos 17 anos, com o apoio dos pais, optou por morar na cidade, para trabalhar e estudar e, assim, foi conquistando seus objetivos. “Me formei em Administração de Empresas em 2002, casei no mesmo ano com o meu companheiro de todas as horas, Alexandre Maso, com o qual divido a responsabilidade de educar e criar nossos dois filhos, Bianca de 15 anos e Dante de 11 anos”, aborda.

Sobre sua família, ela destaca que aprende com seus filhos todos os dias e que isso a torna uma pessoa melhor no decorrer do tempo e que procura passar, para eles, todos os valores repassados por seus pais. “Procuro ser um exemplo aos meus filhos, prezo muito por ser uma pessoa íntegra, sempre com muito respeito e buscando conhecimento contínuo, penso que todo dia você pode aprender algo novo. É isso que tento passar a eles”, pontua.
Fernanda diz ser muito grata por tudo que conquistou no decorrer de sua vida e que ainda espera conquistar muito mais. “A busca de conhecimento faz as pessoas progredirem. A velocidade da tecnologia nos traz muita informação, não podemos ficar parados, temos que evoluir. Progresso é poder, 1 % ao dia. Se você evoluir 1% ao dia, em um ano terá feito uma grande transformação em sua vida. Você pode ser muito melhor do que você já é”, destaca.

Atuação na comunidade
Atualmente, além de ser esposa, mãe, gerente de relacionamentos na Cooperativa de Crédito Sicoob Meridional e voluntária na Associação Mão Amiga Bento Gonçalves, ela é presidente do Observatório Social do Brasil Bento Gonçalves (OSB-BG). Fernanda participa da entidade desde a formação, em meados de 2016/2017, em virtude do Sicoob (cooperativa na qual trabalha) ser um dos mantenedores da instituição. O convite para presidir a entidade foi uma surpresa e a vontade de fazer a diferença em um mundo onde atitudes são mais necessárias que palavras, falou mais alto. “Na troca de presidência, recebei o convite do então presidente Daniel Amadio e da coordenadora Gisele Guerra. Confesso que fiquei bastante surpresa, não esperava, pensei por alguns dias, refleti muito, pois é uma responsabilidade grande e, de fato, um desafio, e teria que conciliar muitas coisas. Porém, a causa é muito nobre. E aí falou mais alto a vontade de fazer a diferença, pois não basta apenas ficar indignado, é preciso ter atitude”, esclarece.

Ela explica que o Observatório Social é um espaço para o exercício da cidadania, que deve ser democrático e apartidário, com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública. “O observatório nasce do sonho coletivo de cidadãos comuns, que querem transformar sua indignação em ações que tragam resultados positivos para sua realidade. Somos um órgão de controle social, que tem como meta monitorar os gastos públicos, agindo preventivamente, evitando o desperdício de recursos. Também atuamos com a educação fiscal, demonstrando a importância social e econômica dos tributos e a necessidade do cidadão em acompanhar a aplicação destes recursos. Nós podemos fazer mais e melhor, basta ter atitude, e acreditar que podemos sim, ter um pais mais justo, sem corrupção. Mas tudo começa nas pequenas coisas”, pontua.

Com uma fé inabalável, Fernanda diz consagrar à virgem Maria, tudo o que têm. “Meus filhos, minha família, meu trabalho, meus sonhos e projetos. Tudo está nas mãos dela”, finaliza.

Sobre o autor

Cleunice Pellenz

Cleunice Pellenz

geral5@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário