Assunta De Paris

Fatos notáveis que marcaram a história de Bento Gonçalves

Assunta De Paris
Escrito por Assunta De Paris

Em 1901 foi lançada a pedra fundamental do edifício municipal, inaugurado no dia 20 de setembro de 1902.

Nos dias 28, 29 e 30 de janeiro de 1905, uma parte do povo se levantou contra a administração municipal, por causa da criação de um imposto de 48 mil réis (moeda da época) sobre os filhos casados que moravam na mesma casa, com seus pais.

Em 19 de fevereiro de 1906, o município de Bento Gonçalves teve a primeira vez a visita de sua excelência o Dr. Antônio Augusto Borges de Medeiros, Presidente da Província do estado do Rio Grande do Sul.

Em 1910 é fundado o jornal “Bento Gonçalves”, sendo colaboradores o Dr. Antônio Casagrande, Antônio Soares, Amaury de Gusmão, Promotor Público, Dr. Gino Battochio, Padre Acierno e Júlio Lorenzoni, proprietário da tipografia. É fundada uma escola Prática superior sob a direção do Dr. Antônio Casagrande. Foi inaugurado o telefone municipal. Nesse ano, iniciou dois importantes estabelecimentos vinícolas: a DREHER e PASQUALI.

Em 1911, foram fundadas as cooperativas agrícolas iniciadas pelo Dr. Stefano Paternó. O Dr. Sílvio Pettinelli é nomeado para representar o Brasil na exposição de Roma emTurim. Também foi inaugurada a linha telefônica para Monte Belo.

Em 1912, chega a Bento Gonçalves o benemérito médico Dr. Bartholomeu Tacchini. Neste mesmo ano foi inaugurada a filial do Banco Pelotense, sendo nomeado gerente Gino Battocchio.

Em 5 de outubro de 1914 foi um marco histórico. Uma reunião na Intendência Municipal, foi elaborado o Memorial que foi apresentado ao governo do Estado, pedindo a estrada de ferro.

Em 1915 foi criado o Colégio Elementar (hoje Escola Estadual Bento Gonçalves da Silva) sendo seu primeiro Diretor o Professor Otto Müller.

Em 17 de julho de 1919 foi inaugurada a agência do Banco Nacional do Comércio, sendo seu primeiro gerente Alberto Abott. Em 10 de agosto, chegou o trem em Bento Gonçalves, ligando à capital Porto Alegre. Em 29 de agosto fundação do Clube Esportivo. Em 22 de novembro, chuvas torrenciais, enchentes e desmoronamentos causaram danos enormes.

Em 1922, 15 de fevereiro foi lavrado o contrato com a Aliança do Sul para a instalação da luz elétrica. Também foram feitas grandes reformas na Igreja Matriz Santo Antônio.

Em 1924, 19 de novembro: Missa Campal no lote onde mais tarde deveria surgir o Hospital Dr. Bartholomeu Tacchini.

No ano de 1925 foram comemorados 50 anos da Imigração Italiana no Rio Grande do Sul. Foi publicada pela livraria do Globo, de Porto Alegre, a obra ” A Colonização Italiana no Rio Grande do Sul – 50 anos” em dois volumes, descrevendo relatos sobre a história, a economia e o desenvolvimento do município de Bento Gonçalves.

OBS: No ano de 2000, por ocasião das comemorações dos 125 anos da Imigração Italiana no RS a Salton Vinhos, casa fundada em 1910 patrocinou em Fac-símile a edição fiel, dos dois volumes, tornando acessível esta obra que constitui a mais importante de todas as publicações que se referem à presença italiana no Rio Grande do Sul.

Sobre o autor

Assunta De Paris

Assunta De Paris

Historiadora e colunista do Jornal Semanário há 30 anos.
redacao@jornalsemanario.com.br
www.jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário