Regional

Embrapa já desenvolveu 17 novas cultivares de uvas

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Neste mês de fevereiro, o Programa de Melhoramento Genético Uvas do Brasil, da Embrapa Uva e Vinho, de Bento Gonçalves, completa 40 anos de pesquisas que resultaram em 17 cultivares de uvas melhoradas para atender a demanda da indústria de vinhos e sucos e também a de frutas de mesa.

Desde 2003, a unidade já criou cinco variedades de uvas sem sementes, as BRS Clara, Morena, Linda, Isis e Vitória. As duas últimas, lançadas em 2013, além de atenderem a faixa de consumo que aprecia uvas mais doces e crocantes – sem o incômodo das sementes – apresentam vantagens para o produtor, como a resistência ao míldio, principal doença que atinge as videiras no país.

A uva Vitória, já plantada em 600 hectares no Brasil, sobretudo no Vale do São Francisco, entre os municípios de Petrolina, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia, vem ganhando grande destaque no mercado internacional.

O pesquisador João Dimas Garcia Maia, um dos coordenadores do programa de melhoramento, explica que a variedade já é exportada para países como Inglaterra, Alemanha e Holanda, que, somados, compram em torno de 1,5 mil toneladas por ano. “Esta uva tem um sabor único e uma qualidade que se sobrepôs às variedades Thompson e Crimson, as mais antigas sem sementes plantadas no país”, acrescenta Maia.

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário