Cultura

Eleição no Movimento Tradicionalista Gaúcho terá primeira candidata mulher de sua história

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Após 52 anos de existência, o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) terá, pela primeira vez, uma mulher como candidata ao cargo máximo da entidade. As eleições ocorrem em janeiro do ano que vem, durante o Congresso Tradicionalista Gaúcho, que será realizado na cidade de São Borja. 

Natural de Cruz Alta, Elenir de Fátima Dill Winck e, atualmente, residindo em Panambi participa do MTG há vários anos. Atualmente, ela integra a diretoria da entidade, mas em janeiro, tentará um feito considerado histórico, afinal, nenhuma mulher havia se candidatado ao cargo nas mais de cinco décadas de existência do MTG. A candidatura foi lançada neste final de semana, durante a realização da 85ª Convenção Tradicionalista na cidade de Panambi.

Formada e Pós-graduada em Geografia, pela UNIJUI, Elenir iniciou sua carreira profissional como professora na rede municipal de Panambi, em 1975 e na rede estadual, em 1978. Foi Vice-Diretora da Escola Estadual de Educação Básica Poncho Verde e durante doze anos (de 1984 a 1996) foi diretora da EMEF Presidente Costa e Silva. Nos anos de 1995 e 1996 integrou o Conselho Municipal de Educação de Panambi. Coordenadora Pedagógica da 36ᵃ Coordenadoria Regional de Educação de Ijui.(2007-2008).

Sua atuação junto à educação foi destaque, que acabou lhe rendendo também a presidência do Conselho dos Secretários Municipais de Educação (CONSEME) da Associação dos Municípios do Planalto Médio – AMUPLAM, e integrante da diretoria da União dos Dirigentes Municipais de Educação do RS-UNDIME (2009 a 2012- 2015-2016). Foi Secretária Municipal de Educação e Cultura do município de Panambi, por quatro administrações: (1997/2000; 2001/2004; 2009/2012; 2013/ 2016).

Atuação junto ao tradicionalismo

Por várias gestões integrou o Departamento Cultural do Centro de Tradições Gaúchas Tropeiro Velho, de Panambi. Também foi Diretora Cultural da 9ª Região Tradicionalista, por quatro anos e Diretora Artística do Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG do Rio Grande do Sul por três anos. Avaliadora de vários concursos de Ciranda Cultural de Prendas e Entrevero Cultural de Peões, Elenir atuou como relatora em Convenções e Congressos Tradicionalistas e foi organizadora e apresentadora de protocolos do MTG durante 2009, 2010 e 2011. Foi Presidente do 1º, 2º, 3º, 4º, 5º e 6º Moinho da Canção Gaúcha de Panambi/RS.

O nome de Elenir começou a ganhar força e destaque dentro do MTG  enovos desafios foram surgindo, entre eles, presidir a Comissão Executiva do 25º Entrevero Cultural de Peões do Rio Grande do Sul, realizado nos dias 18 a 20 de abril de 2013, em sua cidade. Conselheira do Movimento Tradicionalista Gaúcho, desde 2014, foi vice-presidente de cultura do MTG, nos anos de 2014, 2015 e 2016. Atualmente é vice-presidente de administração e finanças do MTG, desde o ano de 2017.

Pleito deverá ter duas chapas

Ao que tudo indica, Elenir deverá disputar o processo contra o atual presidente da entidade, Nairoli Callegaro, que está em sua segunda gestão.

Conforme um dos conselheiros do MTG, Helio Ferreira, a 85ª Convenção em Panambi, registrou um momento histórico do Movimento Tradicionalista organizado, pela primeira vez em 52 anos, foi apresentada de maneira formal, uma mulher para liderar a chapa de oposição ao MTG/2019. “Que se registre esse nome e esse momento, um dia eles vão estar nos livros que contam a historia do movimento”, afirmou em sua rede social.

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário