Esportes

Divisão de Acesso: Esportivo chega às quartas de final em alta

Lucas Delgado
Escrito por Lucas Delgado

Equipe passou à fase mata-mata da Divisão de Acesso após campanha quase perfeita de recuperação no segundo turno


O primeiro turno de inconstância do Clube Esportivo deu lugar à campanha de excelência na segunda parte da fase de grupos da Divisão de Acesso e que culminou na classificação para os mata-matas. A vitória da quarta-feira, 9 de maio, contra o Ypiranga confirmou a quarta posição e a série invicta de 10 jogos – sete destes no returno.

Ao conquistar os três pontos contra o time de Erechim, o Esportivo chegou aos 24 pontos em um equilibrado Grupo B. Apenas um ponto separou o time bento-gonçalvense, quarto colocado, do líderes Ypiranga e Glória de Vacaria.

A proximidade da liderança ao fim da fase de grupos acabou por destacar o irregular começo de torneio para o clube de Bento Gonçalves. Em sete jogos no primeiro turno, o alviazul pouco perdeu, porém venceu apenas em situações isoladas — veja no box ao lado. A campanha acabou sendo o catalisador para a demissão de Rodrigo Bandeira, responsável pela montagem de boa parte do elenco e que deu lugar a Cristian de Souza.

Bandeira deixou o Esportivo com sequência invicta ao empatar os últimos dois jogos do primeiro turno: contra o Passo Fundo, em casa, e Igrejinha, nos domínios do adversário. Cristian assumiu e ampliou a série ao vencer cinco jogos e empatar dois. Com isso, o Esportivo conquistou mais 17 pontos, atingiu os 24 e, com uma melhor largada, poderia ter sido líder da chave.

Jean Carlos (a frente) e Welder (no fundo) foram contratações pontuais para o sistema ofensivo – Fotos: Lucas Delgado

Cristian não fez o trabalho sozinho. Com ele, chegaram os meias Diego Torres e Eduardinho e os atacantes Welder e Jean Carlos. A antiga comissão técnica do Esportivo precisava utilizar atletas jovens e alguns improvisados, o que foi fundamental para a inconstância nos primeiros jogos.
Para Eduardinho, o alviazul precisava confirmar a classificação mesmo com as dificuldades. “Nós chegamos depois sabendo que a arrancada não foi boa. Conseguimos melhorar em alguns aspectos e ajustar a injustiça que seria o Esportivo não conseguir classificação com toda a estrutura que nos é oferecida aqui”, avaliou.

Os reforços do setor ofensivo somaram-se a um sistema defensivo sólido herdado do trabalho de Rodrigo Bandeira. Em seu comando, o time sofreu cinco gols em sete jogos — 0,71 gol por jogo.

Sempre citando o trabalho do antecessor de forma elogiosa, Cristian de Souza analisou os torneios-fantasmas existentes dentro da Divisão de acesso. “São três campeonatos dentro de apenas um. Um primeiro turno sem os reforços; encerramos agora o returno com campanha invicta com a chegada de reforços; e na próxima semana iniciamos o terceiro campeonato com o mata-mata”, analisa o comandante.

Adversário foi líder geral

O adversário do Esportivo nas quartas de final será o Pelotas. A tradicional equipe da Zona Sul busca o acesso após queda em 2014. No Grupo A, o Pelotas conseguiu a melhor campanha da competição. Foram 26 pontos que lhe garantem mando de campo no jogo de volta até a eventual final de Divisão de Acesso.
Desta forma, o primeiro jogo das quartas de final será na Montanha dos Vinhedos. Esportivo e Pelotas decidem vaga na semifinal na Boca do Lobo.

Sobre o autor

Lucas Delgado

Lucas Delgado

esporte@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário