Geral

Dengue: calor e preocupação com o mosquito

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Chegada das altas temperaturas acelera o ciclo do mosquito. Foto: Reprodução

Com previsão de temperaturas acima da média, tanto na primavera, como no verão, um problema conhecido pela população começa a gerar preocupação em Bento Gonçalves: os focos do mosquito da dengue. De janeiro até o final de agosto foram realizadas mais de 650 coletas de amostras, todas com resultado negativo para a infestação do mosquito. O levantamento de índice, realizado a cada dois meses em todos os bairros do município, através da equipe de Vigilância Ambiental da prefeitura, monitora os casos que passaram de um, em 2016, para zero em 2017. Setor ressalta o trabalho de prevenção realizado pelos agentes de endemias e projeta novas contratações para os próximos dias, a fim de aumentar a fiscalização nos bairros da cidade.

De acordo com a coordenadora do Programa de combate a dengue no município, Analiz Zattera, os locais com maior vulnerabilidade são monitorados através de visitas e notificações. “Todos os bairros causam preocupação pelo fato de que nas visitas são encontrados possíveis criadouros (depósitos com água). Hoje, são 10 agentes de endemias realizando o trabalho, coletando amostras e tratando depósitos quando necessário. Temos também 40 agentes de saúde agindo no serviço de prevenção à proliferação do mosquito transmissor, através de eliminação de depósitos e educação da comunidade. Os agentes comunitários de saúde realizam o trabalho de prevenção ao mosquito, juntamente com suas tarefas rotineiras”, explica.

Ainda, segundo o setor de Vigilância Ambiental, quando o clima começa a ficar mais quente e úmido, é preciso colaboração mais efetiva da comunidade, já que o calor acelera o ciclo do mosquito. Para isso, os cuidados precisam ser redobrados. “A prevenção é simples e deve ser realizada por todos os cidadãos seja nas suas residências, trabalho, indústrias, espaços públicos, entre outros. Com a vistoria semanal do imóvel, o próprio morador pode identificar possíveis focos de mosquitos e realizar a eliminação antes que haja a proliferação. Portanto, todo o lixo reciclável deve ser recolhido, ensacado e destinado à coleta seletiva. Caixas de água devem estar bem tampadas, depósitos para coleta de água da chuva precisam estar protegidos por tampas, piscinas tratadas ou limpas semanalmente, vasos de flores devem ser acondicionados de modo a não acumularem água. Nos cemitérios é preciso furar as floreiras ou colocar as flores em areia úmida. Pneus devem ser colocados em local coberto. Todos os depósitos que acumulem água devem ser voltados para baixo para não virarem criadouros”, explica.

Novas contratações

Novas contratações de agentes devem ampliar monitoramento. Foto: Reprodução

Para manter os resultados conquistados, eliminando qualquer aparecimento de novos focos, a prefeitura publicou um edital para processo seletivo simplificado que visa a contratação de 15 agentes de endemias que deverão reforçar a equipe no controle do mosquito. “Haverá contratação de mais profissionais, que permitirá a intensificação dos trabalhos de visitação aos imóveis realizados durante todo ano”, ressalta Analiz.

Conforme o edital, para participar do processo, o interessado deverá ter o Ensino Fundamental Completo e a seleção ocorrerá por análise de currículo. Entre as atribuições “estão a vistoria de imóveis e logradouros, eliminação de criadouros, pesquisa de larvas de mosquito, procura por focos nos locais visitados, implantação de armadilhas e pontos estratégicos; execução de tratamento químico como medida complementar à eliminação dos criadouros (quando necessário), além de orientar a população, com relação aos meios de evitar a proliferação de vetores”, explica o documento.

As inscrições podem ser realizadas até o dia 11 de outubro, no setor de Vigilância Ambiental, na rua Goiânia 590, bairro Botafogo, das 8h às 11h, e das 14h às 17h. O candidato aprovado receberá mensalmente, além do salário-base de R$ 1.092,81 vale-alimentação no valor de R$ 337,41, insalubridade de 20% e terá direito ao vale-transporte, com desconto nos termos da Lei. O contrato é de 10 meses, podendo ser renovado uma única vez por igual período. A carga horária semanal é de 40 horas.

Denúncias

Outro ponto que auxilia no combate ao mosquito causador da dengue, é a denúncia, que possibilita o repasse de informações ao setor responsável e, posteriormente, ações para eliminar os possíveis focos. As informações sobre água parada, lixo, possíveis criadouros, e outras devem ser feitas pelo Fala Cidadão, através do fone 0800-9796-866.

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário