Economia

Comércio de olho na seleção de Tite

Guilherme Kalsing
Escrito por Guilherme Kalsing

 

Na Rússia, a Copa do Mundo é uma realidade. Por aqui, no Brasil, o espírito do torcedor ainda está tímido, com atenção dividida diante de um cenário político e econômico instável, o que acaba refletindo nas vendas. Entretanto, o comércio aposta na seleção comandada pelo gaúcho Adenor Bachi, o Tite, para ir longe na competição e aumente mais a comercialização de produtos, principalmente os de televisores, tradicionalmente impulsionada neste período.

Em Bento Gonçalves, no quesito decoração, o clima pode ser considerado ainda tímido em grande parte das lojas, com pouco do verde e amarelo espalhados. Porém, nas vendas, o setor vem aquecendo, principalmente na procura por aparelhos de tv, que será transmitida pela primeira vez com sinal 100% digital, movimento que gera grande expectativa nas redes de comércio destes produtos. Cada empresa traçou estratégias para atrair o consumidor.

Na rede comandada pelo gerente Douglas da Silveira, a expectativa é aumentar o número de venda de televisores. “A linha de televisores apresenta um aumento de vendas desde o início do ano com a questão da alteração do sinal para o digital, mas esperamos crescer em torno de 40% aproveitando o fator Copa do Mundo. Todos os modelos estão com boas condições de pagamento” diz. Sobre uma possível falta dos produtos ainda devido à greve dos caminhoneiros, o gerente tranquiliza, pois o estoque deve se normalizar nos próximos dias.

Em outra loja, segundo o comerciário Alan Meira Quadros, a estratégia para atrair o público é uma promoção que envolva troca. “A promoção da nossa rede de lojas é pegar a tv antiga do cliente e ele ganha um bônus com desconto para comprar o produto novo para torcer pelo Brasil”, comenta.

Há também uma rede que aproveitou o clima do mundial negociar uma redução no preço dos produtos e também, apostou na decoração, conforme o gerente, Fabrício Dutra Alves “Começamos antes dos demais estabelecimentos, enfeitando a loja para criar o clima e chamar atenção do consumidor. Além disso, negociamos com algumas fornecedoras uma redução nos preços. Nesta semana, a procura se intensificou bastante e acredito que com o decorrer da Copa, as vendas vão aumentar mais, principalmente e essa é a nossa torcida para que o Brasil chegue até a decisão. Seria um cenário ideal”, diz.

Para Daniel Amadio, presidente do Sindilojas Regional Bento Gonçalves, os últimos acontecimentos desviaram um pouco o foco em comparação ao último mundial, em 2014, mas o início das partidas e uma boa campanha da equipe brasileira em campo podem chamar a atenção do consumidor e aquecer das vendas. “As campanhas características de outras épocas ficaram mais modestas. A crise econômica e paralisação dos caminhoneiros desviaram a atenção da população para a Copa do Mundo. Apesar disso, o nosso comércio pretende aproveitar a força que esse tema gera e acreditamos que uma boa campanha da seleção motivará os apaixonados por futebol a investir em acompanhar o evento com mais qualidade e com maior conforto”, projeta.

Sobre o autor

Guilherme Kalsing

Guilherme Kalsing

Deixe um comentário