Brasil e Mundo

Com reajuste das bandeiras tarifárias, conta de luz deve subir em todo o país

Ranieri Moriggi
Escrito por Ranieri Moriggi

Prepare o bolso. A conta de energia elétrica deverá sofrer novo reajuste, em virtude do aumento no valor das bandeiras tarifárias. A decisão foi aprovada e divulgada em uma nova resolução emitida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira, 21.

De acordo com o documento, a decisão deverá elevar o preço das contas de luz em todo o Brasil. A bandeira amarela passou de R$ 1,00 para R$ 1,50 a cada 100 Kwh consumidos — um avanço de 50%. A bandeira vermelha no patamar 1 subiu de R$ 3 para R$ 4 — aumento de 33,3%. A bandeira vermelha no patamar 2 teve alta de 20%: de R$ 5 para R$ 6. As mudanças começam a valer a partir do dia 1º de junho.

Conforme a agência, o aumento ocorre após uma atualização da metologia do cálculo, chamado de risco hidrológico (GSF). Com as mudanças, o consumidor deverá pagar parte dos custos quando a energia elétrica estiver mais cara, por consequência da escassez de chuva.

Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. Além disso, esse custo é pago de imediato nas faturas de energia, o que desonera o consumidor do pagamento de juros da taxa Selic sobre o custo da energia nos processos tarifários de reajuste e revisão tarifária.

Sobre o autor

Ranieri Moriggi

Ranieri Moriggi

geral3@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário