Adelgides Stefenon

Brasil: 50 anos atrasado

Todos nós dizemos no Brasil que este é o país do futuro. Eu disse que é o país do futuro que nunca chega. Já escrevi neste espaço que estamos na década perdida em termos econômicos pois nosso crescimento que já andava lento, despencou nos últimos anos do governo DILMA (por vários erros já citados nesta coluna) para níveis muito negativos que exigirão esforços muito grandes de todos os brasileiros.

Você pode ver que, a partir dos anos 80, houve muita oscilação no crescimento econômico, com números negativos e níveis muito baixos onde a média, em consequência também foi muito baixa.

Sem crescimento não há renda, não há emprego, não há investimento.

Para crescermos mais que o crescimento da população, precisamos de produtividade. O que significa produtividade? Em rápidas palavras, significa produzir mais com menos recursos, ou seja, cada trabalhador precisaria gerar mais valor com o passar dos anos. Mas isto está acontecendo em ritmo muito baixo aqui no Brasil.

Temos bons níveis de produtividade na área agrícola ( porém só em alguns produtos ) mas não em termos gerais da indústria e do comércio e serviços. A baixa escolaridade contribui para este panorama, bem como, a corrupção aumenta ainda mais os desníveis sociais e reduz as possibilidades de melhorias significativas à população em geral.

Como aumentar a produtividade: com novas tecnologias e com maior inovação.

Novas tecnologias só são encontradas com mais conhecimento. Mais inovação também necessita mais conhecimento. Ambas, portanto, precisam da educação e da formação cada vez em maior nível das pessoas. Quem não tem conhecimento se trumbica parafraseando Chacrinha. Aplicar novas tecnologias aumenta eficiência e melhora as condições de trabalho.

E os governos sempre tentando tapar o sol com a peneira fazendo sempre coisas erradas ajudam em muito a piorar este quadro. Agora querem privatizar um monte de empresas como se isso fosse solucionar a má gestão governamental ( em todos os níveis ). Privatizar somente não é solução em lugar nenhum do mundo. As concessões são muito melhores pois se pode melhorar a eficiência das empresas estatais concedendo-as à iniciativa privada mas cobrando resultados, sem dilapidar patrimônios. Mas tirar das mãos corruptas dos governos é uma solução que deve ser adotada por todos.

Melhorar a produtividade é, portanto, uma solução para este país mas só se consegue com aumento da inteligência de valor coletiva – IVC (termo próprio que significa conhecimento e tecnologia gerando produtividade).

Seremos sempre um país do futuro que nunca chega?

Pense nisso e sucesso.

Sobre o autor

Cleunice Pellenz

Cleunice Pellenz

geral5@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário