Cultura

Biblioteca do Circolo Trentino disponibilizará acervo em italiano

Fábio Becker Loppe
Escrito por Fábio Becker Loppe

Com mais de 1150 obras iniciais, o espaço abrirá em breve, junto a Casa de Memória Merlin no Roteiro Caminhos de Pedra

A valorização das tradições italianas e o compartilhamento do saber são objetivos que se fundem na criação da Biblioteca do Circolo Trentino, espaço público que deverá abrir nos próximos meses, junto a Casa de Memória Merlin, situada no distrito de São Pedro, em Bento Gonçalves.

De acordo com o vice-presidente do Circolo Trentino, Sandro Giordani, o espaço contará com acervo inicial de mais de 1150 obras entre livros e revistas doadas pela entidade, além dos que já fazem parte do patrimônio da Associação Caminhos de Pedra e que ampliarão o número de itens de pesquisa a serem oferecidos à comunidade e aos turistas interessados em conhecer um pouco mais sobre a história dos imigrantes e da Itália.

 

Acervo para pesquisa

Giordani conta que a coletânea, que ficará aos cuidados da Associação Caminhos de Pedra, é a soma de todo o material acumulado pelo Circolo Trentino ao longo dos quase 30 anos da entidade. “São obras que recebemos de cidades italianas, de italianos que nos visitaram, e também presentes que nossos integrantes receberam em visitas à Itália. A gente tinha a biblioteca parada, no porão da minha casa, agora em um ponto público todo mundo terá acesso”.

A biblioteca ficará no último piso da Casa de Memória Merlin, que também terá espaço para atividades especiais

 

Sobre o gênero das obras, destaca que são livros e revistas dos mais diferentes estilos, sendo que aproximadamente 90% do conteúdo é em italiano. “ Tem muita coisa sobre a história das cidades italianas e paisagens, além de cultura, já os livros em português são quase todos sobre a imigração”, destaca.

Para Giordani, o essencial é proporcionar um espaço de pesquisa e proporcionar a manutenção das tradições da região. “Livro tu lê ou consulta uma ou duas vezes, não adianta ter guardado, o importante é deixar disponível para todo mundo. Com a biblioteca o pessoal vai poder pesquisar o dialeto, a cultura, as paisagens de suas cidades de origem e, quem sabe isso até os incentive a ir até a Itália”, projeta.

Ainda sem previsão de abertura, a biblioteca funcionará em um espaço da Casa de Memória Merlin. Ademais do acervo literário, o casarão de pedra de 400 m², em fase final de reforma, servirá como sede do Roteiro Caminhos de Pedra, contando com espaço para realização de atividades culturais e exposições.

Fotos: Fábio Becker

Sobre o autor

Fábio Becker Loppe

Fábio Becker Loppe

Deixe um comentário