Esportes

Bento Gonçalves Futsal: “Passo atrás para organizar a casa”

Lucas Delgado
Escrito por Lucas Delgado

Presidente do BGF, Alcindo Somensi destaca que, mesmo com rebaixamento, parte administrativa do clube melhorou


A temporada 2018 foi encerrada para o Bento Gonçalves Futsal (BGF) no último fim de semana e trouxe a confirmação do retorno da equipe à Série Prata, o segundo escalão da modalidade no Rio Grande do Sul. A segunda pior campanha na Liga Gaúcha, porém, não diminui a avaliação da diretoria do clube, que garante que o planejamento voltado à readequação financeira e administrativa foi cumprido em sua maioria.

Às vésperas de estrear na competição estadual, no fim de março deste ano, o Jornal Semanário conversou com o presidente do BGF, Alcindo Somensi. Na ocasião, o gestor projetava um ano de dificuldades dentro das quatro linhas, mas com foco na reestruturação do clube, como um todo.

Com diversas dívidas, a diretoria do time bento-gonçalvense precisou optar por um grupo de baixo-custo. Em decorrência disso, os atletas contratados encontravam-se para treinamento apenas uma vez por semana.

Esse foi um dos principais fatores que ocasionaram na campanha sem brilho por parte do BGF. Em 22 partidas, a equipe venceu apenas duas vezes, ficando na vice-lanterna do estadual. Ainda que a permanência na elite fosse idealizada, a medida era a única possível a ser tomada, de acordo com Somensi. “Nós já sabíamos dos riscos que teríamos com nossos atletas que só teriam um treino na semana. Embora tenhamos sido rebaixados à Série Prata, às vezes é melhor darmos o passo atrás para organizar a casa. Para que aí sim, no futuro, o rumo do clube possa ser retomado”, avalia o presidente.

O BGF foi mais uma vez treinador por Vaner Flores, responsável por levar a equipe às melhores campanhas dos estaduais de 2011 e 2012. Nas duas ocasiões, os bento-gonçalvenses ficaram em terceiro. Para 2018, porém, assim como em 2017 (ano em que escapou do rebaixamento nas últimas rodadas), a falta de condições adequadas impossibilitaram um trabalho mais ousado em suas projeções.

A proposta de centralizar os esforços na manutenção do espectro financeiro e administrativo do Bento Gonçalves Futsal foi parcialmente atingida em menos de um ano, de acordo com a comissão dirigente. “Acredito que tivemos êxito neste sentido. Foram muitos acordos e acertamos diversas contas”, explica Alcindo Somensi, que ainda diz: “em relação ao início da temporada, já solucionamos cerca de 70% das pendências”.

O futuro do BGF

Está no cronograma do Bento Gonçalves Futsal o início de uma série de encontros para já projetar a temporada de 2019. Será avaliado pela diretoria e também pelo corpo técnico — que deve seguir no comando de Vaner Flores — o planejamento sobre a atuação do clube na Série Prata do futsal estadual.

Além da equipe profissional, o BGF segue com o trabalho de categoria de base. Segundo dados do clube, há cerca de 100 alunos de projetos sociais em atuação entre os times do Sub-9 e Sub-15; além do Sub-17, que tem como mote a formação de atletas para o futsal profissional. “O clube leva o nome da cidade, por isso damos valor aos pratas da casa. E assim vamos continuar, para que em um futuro próximo tenhamos um clube formado apenas com jogadores locais”, planeja o presidente Somensi.

Sobre o autor

Lucas Delgado

Lucas Delgado

esporte@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário