Assunta De Paris

Bento Gonçalves – 127 anos

Seu primeiro nome CRUZINHA, de 1870 até 1884. COLÔNIA Dona Isabel, de 1884 a 1890, QUARTO DISTRITO DE São João de Monte Negro, como nome de Colônia Dona Isabel.

Pelo Acto 474 de 11 de outubro de 1890, assinado pelo então governador do Estado, o General Cândido Costa, a Colônia Dona Isabel foi elevada a município com o nome de Bento Gonçalves, em homenagem ao chefe da Revolução Farroupilha, Bento Gonçalves da Silva.

Em 1901, foi lançada a primeira pedra do edifício municipal, inaugurado em 20 de setembro de 1902.
No dia 26 de dezembro de 1916 foram abertas as propostas para a construção do ramal férreo e em 10 de agosto de 1919 chega o trem em Bento Gonçalves.

Em 1922 é ampliada a Igreja Matriz Santo Antônio, concluída em 1923, sendo praticamente a atual Igreja.
O Padre Antônio Zattera construiu a torre da Igreja Matriz em 1933. Por ocasião do 50° aniversário da Paróquia em 1934, obtém o decreto da elevação da Matriz para Santuário Diocesano de Santo Antônio.

O primeiro Prefeito de Bento Gonçalves, permaneceu no poder 32 anos. Foi o Coronel Joaquim Barques de Carvalho Junior.

Em 1935 assume o poder da Prefeitura o 5° Prefeito eleito. O Sr. Augusto Pasquali, que permaneceu de 1935 a 1937.

No ano de 1941, “A Grande Fábrica de Acordeões Todeschini” de Luiz Matheus Todeschini estava tomando impulso. As mais modernas máquinas eram importadas da Europa. Iniciou-se mais uma produção em grande escala. As “gaitas” passam a ser exportadas para o Chile, Argentina, México e América do Norte, além de abastecer o mercado brasileiro.

A rede elétrica, em 1940, estende-se aos bairros e localidades do interior. A agricultura vai sendo substituída pela indústria, que aos poucos diversifica sua produção, gerando mais empregos.

No inicio da década de 1950, o município apresentava uma população de 23.440 habitantes, destes 6.380 eram urbanos e 17.060 rural.

Na década de 70 a cidade vai ficando semelhante aos centros urbanos, o comércio vai padronizando os costumes. Uniformizando gastos, é conhecido nacionalmente pela FENAVINHO, que na sua trajetória guarda lembranças de seus antepassados.

A década de 70 foi marcante na HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE BENTO GONÇALVES. TUDO MUDOU GRAÇAS AO POVO TRABALHADOR E AS LIDERANÇAS

PARABÉNS BENTO GONÇALVES – 127 ANOS

Sobre o autor

Assunta De Paris

Assunta De Paris

Historiadora e colunista do Jornal Semanário há 30 anos.
redacao@jornalsemanario.com.br
www.jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário