Geral

Bento em construção

Fábio Becker Loppe

Administração Pública reforça a conclusão do pacote de 100 obras previstas para 2019, anunciado em dezembro do ano passado; após o primeiro trimestre, 56% delas estão em andamento, sendo que, entre elas, 15 foram concluídas, 25 estão em execução e outras 16 em processo licitatório

O tom da Administração Pública é de otimismo para a entrega das 100 obras prometidas para 2019. Anunciado pelo prefeito Guilherme Pasin (PP) para lideranças municipais e imprensa, em dezembro do ano passado, o pacote de ações integra o “Programa Desenvolve Bento”. Ao todo, havia sido divulgado um investimento de R$46 milhões para infraestrutura, advindos de recursos próprios, parlamentares e financiamentos.

Passado o primeiro trimestre de 2019, 56% do planejado está em andamento: 25 estão sendo executadas, 16 estão em processos licitatórios, com vencedores anunciados ou ainda em disputa, e 15 estão concluídas. O número, de acordo com o chefe de Gabinete, Carlos Quadros, está acima do que se esperava. “Com a lista em mão, era necessário vencer toda essa parte mais burocrática de preparar e lançar os editais, e respeitar o prazo da licitação e recurso. Isso toma tempo, por isso imaginávamos que muitas das obras que começaram ainda em janeiro, estariam saindo do papel só em maio”, explica.

O andamento do cronograma também é visto com sucesso pelo prefeito, que garantiu a conclusão de todas as obras prometidas até o fim do ano. “A gente está acima do calculado. Para fechar a conta, estando no primeiro trimestre, teríamos que ter 33 obras encaminhadas, mas entre execução, licitação e concluídas já chegamos a 56”, reforça.

As construções, que visam abranger toda a cidade, estão concentradas, sobretudo, nas zonas leste, norte e oeste, com 47 obras, 20 e 16, respectivamente.

47 pavimentações

Pavimentação na Rua Severo Giacomello está em execução

Segundo Pasin, embora existam construções pontuais nas áreas de Saúde, Educação, Cultura, entre outros, a atenção maior foi dada ao calçamento. Das 100 obras do pacote, 47 correspondem a pavimentações basálticas e asfálticas, em um total de 14,5 km. O investimento destinado para essas construções é de aproximadamente R$13,8 milhões.

Um dos bairros que recebe maior atenção é o Vila Nova II, onde 14 ruas devem ser pavimentadas. “O que está em execução que consideramos mais relevante são as pavimentações basálticas, pois falamos de um contexto que tu busca toda uma região que tinha a maior concentração de vias não pavimentadas e estamos quase acabando com elas no município. Só nesse bairro são 14 ruas, muita gente vai ser beneficiada. Só uma rua que não é pública, que foi construída por invasão embaixo de uma rede de alta tensão, ficará sem pavimento”, exclama.

Além do Vila Nova, outros destaques feitos por Pasin ficam por conta da pavimentação de 1,7km da Rua Joana Guindini Tonello, ligação com o distrito Industrial da Cidade, e os acessos a linha férrea na Região Norte, e a Estrada da Linha Merlin, no Caminhos de Pedra, a rota dos pessegueiros que faz ligação com Pinto Bandeira. Até então, cinco pavimentações foram concluídas, enquanto 17 estão em execução.

Andamento de algumas das principais obras, segundo a Prefeitura

. Acesso Norte: A construção de um túnel na BR 470, ligando os Bairros São Roque e São João, deve ser iniciada em junho, de acordo com a Prefeitura. Na terça-feira, 16, foi assinado junto a Caixa Econômica Federal, o termo de aceite de financiamento no valor de R$18 milhões, dos quais R$14 milhões devem ser investidos no túnel.

. Bloco cirúrgico e Unidade de Pronto Atendimento (UPA): O complexo de saúde deve custar em torno de R$4 milhões. A obra está em processo de execução, com escavação concluída e marcos definidos.

. Aeródromo: O vencedor da licitação foi anunciado na segunda-feira, 15. No momento a licitação está no prazo de 10 dias de recurso. O contrato deve ser assisando ainda em abril, para então iniciar as obras do terminal de passageiros, cercamento, entre outras.

. Subprefeitura de Tuiuty: Desativada há 19 anos, a construção histórica, que perdeu o telhado no início de 2019, deve ser transformada em Centro Cultural. A captação de recursos está sendo encabeçada pelo secretário municipal de Cultura, Evandro Soares, por meio da Lei de Incentivo a Cultura.

20

Fotos:  Suellen Krieger 

Sobre o autor

Fábio Becker Loppe

Fábio Becker Loppe

Deixe um comentário