Cultura

Amor e carinho com os animais

Cleunice Pellenz
Escrito por Cleunice Pellenz

Exposição ‘Nossos Pequenos’, de Júlia Pasquali, segue até o dia 31 na Casa das Artes e demonstra os sentimentos que envolvem as pessoas e seus pets

Até a sexta, dia 31, a exposição ‘Nossos Pequenos’, da artista Júlia Pasquali, pode ser conferida na Casa das Artes. No papel, o amor pelos animais é retratado de forma simples, mas com muito sentimento. A mostra demonstra o carinho e respeito com os animais, em um mundo onde existe maldade e desrespeito com o meio ambiente e os seres que nele convive.

Segundo Júlia, cada pessoa tem um lugar no mundo e que precisa ser descoberto. Portanto, demonstrar o carinho dos pets com seus donos e vice-versa é o intuito da exposição. “Buscamos amigos independente de raças e muitas vezes nossos peludos demonstram serem os melhores companheiros. Eles têm sentimentos e precisam ser respeitados”, salienta.

Neste ano, além da Casa das Artes, a artista já teve seus trabalhos expostos no Sesc, no Villa Michelon, em Gramado e, recentemente, na Feira do Livro de Cotiporã. “Já estamos planejando, também, uma próxima exposição para o próximo ano, chamada ‘Metamorfose’, que foi inspirada na minha evolução, em detalhes do meu dia a dia”, pontua.

Muitas pessoas, inclusive crianças, já visitaram a sua exposição e os relatos de apoio são essenciais para a continuidade da caminhada. “Fico muito feliz e emocionada com o que leio e ouço. Fico satisfeita que meu trabalho está alcançando diferentes pessoas e, muitas vezes, são pequenos detalhes que encantam, desde um simples sorriso, um abraço e até mesmo um desenho feito por uma criança, isso me emociona demais”, frisa.

Alguns desenhos da exposição ‘Nossos Pequenos’ foram feitos especialmente sob encomenda e entregues para diversas cidades do estado. “São Leopoldo, Porto Alegre, Cachoeirinha e Santa Maria estão entre as cidades, claro, além de Bento Gonçalves. Nunca imaginei que alcançasse tamanha proporção, nem sequer ter uma exposição. Achava clichê as frases relacionadas a este assunto, mas fui entendê-las quando as coisas começaram a acontecer comigo”, lembra.

No decorrer de sua ainda inicial trajetória, muitas pessoas foram importantes para o seu desenvolvimento, tanto como pessoa, quanto como artista. “São inúmeras que apoiam, que estão sempre perto para ajudar. O auxílio é primordial para a continuidade do trabalho”, comenta.
As obras podem ser conferidas até esta sexta-feira, dia 31, na Fundação Casa das Artes, de segunda a sexta, das 8h às 11h45min e das 13h30min às 17h45min.

Sobre o autor

Cleunice Pellenz

Cleunice Pellenz

geral5@jornalsemanario.com.br

Deixe um comentário